...
||MOBILE|RSS
RSS
+-TEXTO
AVALIAR
Lucília Tiago

Por Lucília Tiago

1

"Tudo bem . Sem excepcões!"

COMENTAR
PUB
Estudo do economista Eugénio Rosa aponta critérios para avaliar pensões. Até 2014 estão congeladas as reformas antecipadas

FMI defende corte nas pensões: como são calculadas as reformas

Não há reformas antecipadas até 2014
Não há reformas antecipadas até 2014
D.R.
09/01/2013 | 11:00 | Dinheiro Vivo

O cálculo da pensão é feito utilizando as regras previstas no decreto – lei 187/2007, de 10 de Maio, o que significa que os trabalhadores que se inscreveram na Segurança Social antes de 2001 têm primeiro calcular duas “remunerações de referência” para perceber quanto é que vão ter de reforma. O processo é complicado e o economista Eugénio Rosa elaborou um estudo onde, em sete passos, explica, as mudanças e o que se pode esperar. Conheça essas etapas.

1º Passo: Revalorização do salários. Para se chegar às remunerações de referência, é necessário primeiro revalorizar os salários com base nos quais os trabalhador descontou para a Segurança Social. Esta revalorização serve para determinar quantos euros são necessários na data em que o trabalhador se aposenta para conseguir comprar os mesmos produtos que conseguiria comprar com o salário ganho em cada ano que fez os descontos. Para isso é necessário ter o registo dos salários auferidos ao longo dos anos e multiplicar o valor anual por um coeficiente que todos os anos é atualizado e que em 2012 é de 1,0000.

2º Passo: Cálculo das remunerações de referência. A primeira remuneração de referência tem em conta os salários revalorizados de toda a carreira contributiva, sendo considerados um máximo de de 40 anos de descontos – caso tenha mais anos, escolhe-se os de valor mais elevado. Somam-se então as remunerações destes 40 anos e dividem-se por 40. O resultado tem depois de ser novamente dividido por 14 para se obter a remuneração média mensal. A segunda remuneração de referência obtém-se com base nas remunerações anuais revalorizadas dos últimos 15 anos de carreira contributiva, considerando depois para o cálculo apenas as 1o mais elevados daquele conjunto de 15.

Até 2014 estão congeladas as reformas antecipadas

Comentar

Se está registado, faça Login

Perdeu a password?Se não tem conta,REGISTE-SE AQUI

Nota: Os comentários deste site são publicados sem edição prévia e são da exclusiva responsabilidade dos seus autores. Conheça as Regras de Comunidade e Termos de Uso.

A Carregar...
Opinião&Blogs
António Perez Metelo40 anos
Por António Perez Metelo
01:00
Netos do 25 de Abril  Por Pedro Bidarra
01:00
01:00
O falso problema do Brasil  Por João Almeida Moreira
Slideshows