...
29/08/2014 | 06:13 | MOBILE | RSS
RSS
+-TEXTO

Por André Rito

PUB
Os EUA ainda ocupam o topo das preferências do estudantes para viver e trabalhar. Segue-se o Reino Unido, Austrália e Canadá

Os melhores países para estudar

EUA no topo das preferências
D.R.
17/05/2013 | 09:00 |  Dinheiro Vivo

De acordo com uma pesquisa feita pela Universum, uma marca de recrutamento global, dos 4.341 estudantes de todo o mundo entrevistados 26% elege os EUA como o melhor país para viver e trabalhar, optando por fazer os estudos noutro país. Na lista dos países favoritos dos estudantes, segue-se o Reino Unido (12%), Austrália (8%), Canadá (6%). Quanto aos destinos de língua não inglesa, a Alemanha surge em primeiro lugar (6%), seguida de França, Suíça, Suécia, Japão e Espanha.

Melissa Bauiley, presidente da Universium América, diz que os EUA continuam a ser uma terra de oportunidades para muitos dos que querem fazer a sua vida fora do país onde nasceram. "Continua a ser um sonho vir para os Estados Unidos, onde existirão oportunidades ilimitadas", disse à CNN.

Entre as razões dos estudantes para escolher aquele país está o facto de ser uma das maiores potências económicas mundiais, com grandes empresas que oferecem oportunidades únicas para crescer profissionalmente.

Nova Iorque é a cidade que ocupa o topo da preferência de quem quer viver fora do país de origem, especialmente pelos estudantes da área económica e financeira. De acordo com o estudo da Universum, 15% dos estudantes estão dispostos a mudar-se para lá na eventualidade de lhes ser oferecido um emprego.

Segue-se Londres (11%), São Francisco - procurada pelos estudantes das áreas de tecnologia -, Paris e Sidney, todas com 4%. O top 10 inclui ainda as cidades de Berlim, Estocolmo, Hong Kong, Los Angeles e Singapura.

Já os americanos são dos que menos ponderam sair do seu país, embora considerem mudar de Estado, optando por cidades como Chicago, Boston, Washington, Seattle, San Diego, Atlanta e Denver.

O estudo foi realizado entre Outubro de 2012 e Janeiro de 2013. Os inquiridos têm uma média de idades 23,7 anos e as suas áreas de atividade são negócios (32%), engenharias (20%), humanidades (17%) e ciências naturais (12%).

Os americanos são dos que menos ponderam sair do seu país para trabalhar. 19% dos inquiridos elege os EUA como melhor local para viver.

Opinião&Blogs
O Brasil do Manchetómetro
Por  João Almeida Moreira
15:57
01:46
Turistas nada acidentais   Por  Sérgio Figueiredo
00:00
Os anjos da saúde   Por  Tiago Figueiredo Silva
Slideshows
Ferguson: a violência...