21/12/2014 | 19:22 | MOBILE | RSS
RSS
+-TEXTO

Por Ilídia Pinto

PUB
Boheme é a marca de luxo que está no centro da intriga. Os sapatos de Luís Onofre foram escolhidos para dar corpo à marca

Sapatos também são estrelas de novela

02/10/2013 | 20:03 |  Dinheiro Vivo

Há 20 anos, foi necessário convidar um professor de Harvard, Michael Porter, para estudar a economia portuguesa e saber que o futuro estava nos sectores tradicionais, como o têxtil e o vestuário, a cortiça e o calçado, em que acumulamos décadas de bem saber fazer. Duas décadas depois, a SP Televisão escolheu a indústria do calçado como tema central da intriga da novela 'Sol de Inverno', que estreou na SIC a meio de setembro.

Para quem nunca viu, saiba que o enredo principal de Sol de Inverno gira em torno de uma empresa que produz e comercializa a Boheme, uma famosa marca de sapatos de senhora, que tem lojas abertas em Lisboa, Porto, Madrid e Paris, mas que não quer ficar por aqui. Este é um universo empresarial que se pretende "luxuoso, requintado e cosmopolita", diz a SP.

Leia também: 7 marcas nacionais premiadas

E porquê a indústria de calçado, quisemos saber. "Começamos por fazer uma pesquisa de várias áreas de negócios que fossem representativas da indústria portuguesa, com projeção internacional. Precisávamos de uma indústria que, do ponto de vista da imagem, pudesse ser trabalhada, um negócio feminino, com impacto visual", explicou ao Dinheiro Vivo o diretor de Conteúdos da SP Televisão.

SP Televisão é a produtora da novela líder de audiências. Têxtil, cortiça e vinho foram outros setores ponderados.

Opinião&Blogs
A Rússia está ao rublo!
Por  Tiago Figueiredo Silva
16:36
Felizes contradições   Por  João Adelino Faria
08:41
Portugal é mexilhão   Por  Pedro Bidarra
00:01
Petrodólares   Por  Ricardo Reis