...
19/09/2014 | 12:46 | MOBILE | RSS
RSS
+-TEXTO

Por Ana Marcela

PUB
A revista relaciona decisões do Presidente de Angola, José Eduardo dos Santos, com negócios da empresária. Esta nega qualquer ilegalidade

"A menina do papá": Forbes publica investigação sobre origens da fortuna de Isabel dos Santos

Isabel dos Santos
D.R.
15/08/2013 | 19:38 |  Dinheiro Vivo

Com uma fortuna pessoal de mais de 2 mil milhões de dólares, Isabel dos Santos foi eleita pela Forbes, no início do ano, como a mulher mais rica de África. Não só é a única multimilionária africana, como (com 40 anos) é a mais nova.

A origem da fortuna da empresária que começou na área da restauração, para deter ativos nas áreas da energia, telecomunicações e banca, era, já nessa altura questionada. E a revista prometia "aprofundar mais a questão". A resposta veio na quarta-feira, no artigo "A menina do Papá: como uma "princesa" africana encaixou 3 mil milhões num país que vive com dois dólares por dia". Co-assinado por Rafael Marques de Morais, jornalista angolano autor do livro Diamantes de Sangue, o texto liga a fortuna de Isabel dos Santos à intervenção do seu pai, o Presidente de Angola, José Eduardo dos Santos.

"Tanto quanto podemos investigar, todos os grandes investimentos angolanos detidos por [Isabel] dos Santos vêm ou de ficar com uma parte de uma empresa que quer fazer negócios no país ou de uma assinatura presidencial que a inclui na ação", escreve a Forbes.

"Completamente falsas" foi a reação de Isabel dos Santos às afirmações contidas no artigo. "Nunca o Presidente nem o Governo angolanos transferiram ilegalmente ações de empresas para Isabel dos Santos ou para quaisquer empresas controladas por esta empresária", disse fonte oficial, citada pela Lusa. "Isabel dos Santos é uma empresária independente e uma investidora privada, representando unicamente os seus próprios interesses", frisa a mesma fonte. "Investimentos em empresas angolanas e/ou portuguesas são transparentes e têm sido realizadas através de transações baseadas no princípio de plena concorrência, envolvendo entidades externas, tais como reputados bancos e escritórios de advogados", assegura. E levanta questões sobre a imparcialidade de um dos autores do artigo. Rafael Marques é descrito como "um conhecido ativista político que, patrocinado por interesses escondidos, passeia pelo mundo a atacar Angola e os angolanos".

Isabel dos Santos é segundo a Forbes a mulher mais rica em África

Opinião&Blogs
A feira das imbecilidades
Por  Pedro Bidarra
09:55
Eleições em modo Kill Bill   Por  João Almeida Moreira
02:28
Quem tem tromba é o elefante   Por  Joana Petiz
23:52
A imigração segundo o Conde de Gouvarinho   Por  Sérgio Figueiredo
Slideshows