...
23/08/2014 | 10:25 | MOBILE | RSS
RSS
+-TEXTO

Por Peter Wensierski

PUB
Franz-Peter Tebartz-van Elst, 52 anos, tem uma vida luxuosa. Muitos já acreditam que os seus dias como bispo de Limburg estão contados

Tebartz-van Elst: O bispo alemão que gasta aos milhões

30/08/2013 | 23:00 |  Dinheiro Vivo

Se existe hoje em dia um lugar na Alemanha associado à rebelião, é sem dúvida a cidade de Limburg, onde até os católicos mais pios protestam contra o líder regional da Igreja, o bispo Franz-Peter Tebartz-van Elst. Há anos que o bispo é alvo de críticas por viver rodeado de luxo ao mesmo tempo que exalta as virtudes da pobreza e da humildade. Acima de tudo, porém, ele tornou-se um símbolo de uma Igreja Católica que viu os seus membros reduzirem-se rapidamente na Alemanha, no seguimento de uma série de escândalos que abalaram a fé pública na instituição religiosa.

Tebartz-van Elst já foi acusado de mentir, ser narcisista e esbanjar o dinheiro da Igreja nas suas extravagâncias. Neste momento, quase todas as semanas surgem novas acusações contra o bispo e até pastores veteranos do conselho de sacerdotes de Limburg estão fartos. "Embora eu ame a Igreja Católica, com todas as pessoas maravilhosas que nela trabalham", disse um deles segunda-feira, "não posso deixar de ficar zangado, desapontado e indignado por aquilo que estamos a viver neste momento. Não se trata apenas de um indivíduo, mas também das estruturas existentes no seio da Igreja Católica. Estas precisam de ser mudadas de uma vez por todas, e talvez os incidentes trágicos dentro da nossa diocese forneçam o ímpeto para o fazermos".

Os dias de Tebartz-van Elst parecem estar contados. Poucos acreditam que o responsável pela diocese ainda se mantenha no cargo depois dos próximos dias. Porém, Tebartz-van Elst só pode abandonar o cargo se ele próprio resignar. Até agora, tem ignorado os conselhos para sair que lhe têm sido dados por outros bispos. Entretanto, os esforços para lhe arranjar uma tarefa diferente em Roma também não têm dado frutos. Quanto mais tempo o bispo - outrora considerado um potencial grande líder pelos católicos conservadores, se mantiver no cargo - mais danificará a imagem da Igreja.

A maré está a virar-se rapidamente contra ele. Durante os serviços religiosos deste fim de semana em Frankfurt e em muitas outras igrejas de cidades mais pequenas pertencentes à diocese, críticas diretas ou indiretas a Tebartz-van Elst provocaram aplausos. "A vida castiga os que esperam demasiado para partir", disse o pastor Hubertus Janssen, um padre de 75 anos muito conhecido em toda a diocese, ao terminar o seu sermão no domingo, sugerindo que o bispo devia deixar o cargo. Foi ruidosamente ovacionado. Responsáveis da Igreja dizem que os padres, como os membros da comunidade, precisam de falar abertamente sobre a situação. "A lealdade é para com o Evangelho, não para com bispos ou detentores de quaisquer cargos", afirmou um deles.

O modo de vida do esbanjador bispo de Limburg deverá ditar a sua resignação nas próximas semanas

Opinião&Blogs
Os anjos da saúde
Por  Tiago Figueiredo Silva
00:00
A taxa belo Porto   Por  Ricardo Reis
00:00
O caminho das estrelas   Por  João Adelino Faria
00:00
À boleia dos tuk-tuks   Por  Joana Petiz
Slideshows
Ferguson: a violência...