...
29/08/2014 | 10:59 | MOBILE | RSS
RSS
+-TEXTO

Por Luís Reis Ribeiro

PUB
Passos Coelho admite que possa existir uma diferenciação da própria TSU

Passos admite suavizar subida da TSU

Passos Coelho
D.R.
13/09/2012 | 20:37 |  Dinheiro Vivo

A medida que sobe a Taxa Social Única dos trabalhadores para financiar um corte na dos empregadores poderá ser suavizada, diz o primeiro-ministro.

Em entrevista à RTP1, Pedro Passos Coelho referiu, sem nunca quantificar valores, que os empregados com "salários mais baixos" serão salvaguardados no aumento da TSU de 11% para 18% em 2013 "através de um crédito fiscal" ou de uma outra medida que torne o peso dos descontos mais progressivo.

"Admito que possa existir uma diferenciação da própria TSU", declarou. Uma diferenciação de acordo com o nível salarial: quanto maior, mais penalizador será o agravamento da TSU.

Mas Passos não deu com mais pormenores. Disse não quer fechar portas a uma eventual negociação da medida.

"O Governo está aberto, como é evidente, a debater quer com o PS, quer com os parceiros sociais". No entanto, o primeiro-ministro nunca aceitou deixar cair a medida em si.

Uma hora antes, António José Seguro, secretário-geral do PS, ter dito que não a aceitará e que votará contra o OE/2013.

Vários patrões também já se mostraram contra o aumento, apesar de beneficiarem da medida (a sua parte da TSU cai de 23,75% para 18%). Dizem que irá canibalizar o poder de compra, deprimir ainda mais a procura interna, agravar a recessão, que assim poderá ser pior que 1%.

A medida que sobe a Taxa Social Única dos trabalhadores para financiar um corte na dos empregadores poderá ser suavizada, diz o primeiro-ministro.

Em entrevista à RTP1, Pedro Passos Coelho referiu, sem nunca quantificar valores, que os empregados com "salários mais baixos" serão salvaguardados no aumento da TSU de 11% para 18% em 2013 "através de um crédito fiscal" ou de uma outra medida que torne o peso dos descontos mais progressivo.

"Admito que possa existir uma diferenciação da própria TSU", declarou. Uma diferenciação de acordo com o nível salarial: quanto maior, mais penalizador será o agravamento da TSU.

Opinião&Blogs
O Brasil do Manchetómetro
Por  João Almeida Moreira
15:57
01:46
Turistas nada acidentais   Por  Sérgio Figueiredo
00:00
Os anjos da saúde   Por  Tiago Figueiredo Silva
Slideshows
Ferguson: a violência...