...
24/07/2014 | 05:21 | MOBILE | RSS
RSS
+-TEXTO

Por Dinheiro Vivo | Lusa

PUB
Esta é uma das medidas adotadas pelo Governo no combate à fraude e evasão fiscal. As fiscalizações vão ser conduzidas em vários sectores

Fisco vai realizar 100 mil inspeções até ao final do ano

Salários e regalias na mira do FMI
Gerardo Santos
02/05/2012 | 17:07 |  Dinheiro Vivo

O secretário de Estado dos Assuntos Fiscais, Paulo Núncio, revelou hoje à saída de uma reunião do Conselho Económico e Social o objetivo do Governo realizar 100 mil inspeções fiscais até ao final do ano nos vários setores de atividade.

"Este é um número ambicioso que o Governo está determinado a cumprir, com vista a dar um sinal aos operadores económicos e à sociedade em geral que o combate à fraude e evasão fiscal é uma das principais prioridades fiscais" deste Executivo, afirmou Paulo Núncio aos jornalistas.

Para além disso, garante, este trabalho, a par do aperto da malha legal de combate à fraude e evasão fiscal, está já a dar resultados. O secretário de Estados dos Assuntos Fiscais diz que os dados de que o Governo dispõe já demonstram que "a cobrança coerciva está a aumentar em Portugal".

Paulo Núncio mostrou-se cauteloso, recusou detalhar os números, mas indicou que o Governo tinha fixado para o final de 2011 um objetivo de cobrança coerciva no valor de 1.100 milhões de euros, que foi superado em cerca de 12%, para se situar em cerca de 1.230 milhões de euros. "No primeiro trimestre [de 2012], os valores são superiores" face ao período homólogo de 20111, "mas esta análise deve apenas ser feita no final do ano", disse o secretário de Estado.

O governante sublinhou que o Plano Estratégico de Combate à Fraude e Evasão Fiscal para 2012 a 2014, aprovado em outubro último e que resulta do compromisso assumido entre Portugal e a 'troika', conta já com uma execução de 65% das 127 medidas previstas.

O secretário de Estado dos Assuntos Fiscais, Paulo Núncio, revelou hoje à saída de uma reunião do Conselho Económico e Social o objetivo do Governo realizar 100 mil inspeções fiscais até ao final do ano nos vários setores de atividade.

"Este é um número ambicioso que o Governo está determinado a cumprir, com vista a dar um sinal aos operadores económicos e à sociedade em geral que o combate à fraude e evasão fiscal é uma das principais prioridades fiscais" deste Executivo, afirmou Paulo Núncio aos jornalistas.

Opinião&Blogs
Esqueçam os ridículos descontos no IRS
Por  Sílvia de Oliveira
12:50
iTime. Está na hora de acordar, Apple   Por  Ana Rita Guerra
00:12
As lições económicas da copa   Por  João Almeida Moreira
03:35
Slideshows
Judeus e Árabes "recusam-se...