...
22/11/2014 | 17:36 | MOBILE | RSS
RSS
+-TEXTO

Por Dinheiro Vivo | Lusa

PUB
Presidente do Tribunal de Contas diz que memorando de entendimento tem de ser cumprido nos termos exatos em que foi assumido

Oliveira Martins: Consenso politico sobre memorando da 'troika' deve ser reforçado

Oliveira Martins, presidente da Eurosai
D.R.
15/09/2012 | 12:40 |  Dinheiro Vivo

O presidente do Tribunal de Contas defendeu hoje um "reforço" do consenso político subjacente ao memorando de entendimento e considerou "fundamental" o cumprimento do acordo "nos exatos termos" em que foi assumido.

"Entendo fundamental que os termos do memorando devem ser cumpridos nos exatos termos em que foram assumidos. Não podemos esquecer que o memorando tem subjacente um consenso político e esse consenso tem de ser reforçado", afirmou Guilherme d'Oliveira Martins, à margem do congresso dos técnicos oficiais de contas (TOC) que hoje encerra em Lisboa.

Questionado sobre o alcance daquele reforço de consenso politico, respondeu: "Como presidente do tribunal tenho uma função de acompanhamento e não posso fazer comentários de índole política".

O presidente do Tribunal de Contas considerou ainda "adequado" o adiamento por um ano do prazo para cumprimento do défice, para 2,5 por cento em 2014, anunciado a semana passada pelo ministro das Finanças, durante a apresentação das conclusões da 'troika' à quinta avaliação do programa de ajustamento.

O presidente do TC considerou "adequado" o adiamento por um ano do prazo para cumprimento do défice, para 2,5% em 2014

Opinião&Blogs
É a Argentina que manda
Por  Tiago Figueiredo Silva
15:24
Fingir que não sabemos   Por  João Adelino Faria
13:10
Foi meu aluno   Por  Ricardo Reis
10:36
O povo gosta mesmo de arroz   Por  Pedro Bidarra