...
29/08/2014 | 23:08 | MOBILE | RSS
RSS
+-TEXTO

Por Lucília Tiago

PUB
Entrega da declaração pela Internet para os recibos verdes termina amanhã

Saiba o que ainda pode deduzir no IRS

FENPROF não aceita medidas propostas
D.R.
30/05/2012 | 14:00 |  Dinheiro Vivo

O prazo para a entrega da declaração eletrónica do IRS relativa aos rendimentos de pensões e trabalho independente termina amanhã. Veja tudo o que ainda pode deduzir e que despesas pode e deve referir na sua declaração para minimizar o imposto que ainda tenha a pagar ou aumentar o reembolso.

1. Saúde sem limites só mais este ano

É a dedução em que o Estado é mais generoso com os contribuintes, pois permite-lhes que abatam ao seu rendimento o equivalente a 30% de todos os gastos realizados com saúde isentos de IVA ou sujeitos à taxa de 6%. Faturas de consultas, exames, medicamentos ou próteses são aceites e devem ser guardadas para poder incluir na declaração do IRS. Este ano, com a novidade de que a fatura tem de conter o nome do beneficiário a quem se destinou o produto ou serviço.

Na "quota" dos 30% podem também ser incluídos os juros dos empréstimos contraídos para pagar despesas de saúde. Podem ser declaradas as despesas do agregado (contribuinte e dependentes) assim como dos ascendentes e colaterais (tios ou sobrinhos, por exemplo) que residam na mesma morada e não tenham rendimentos que excedam o salário mínimo. As faturas de produtos com IVA a 23% são também aceites se acompanhadas da prescrição médica.

2. Educação

Livros, material escolar, refeições, mensalidades de colégios, explicações, propinas, transporte e alojamento, aulas de música, de línguas e instrumentos musicais são algumas das despesas que as Finanças aceitam que os contribuintes incluam na sua declaração de IRS. No total, cada agregado por deduzir o equivalente a 30% destes gastos com o limite 760 euros.

Quem tem mais de três filhos pode acrescentar a este valor mais 142,50 euros por cada dependente. Na prática isto significa que os agregados com mais de 3 mil euros de despesas com Educação já ultrapassam o limite da dedução.

3. Empréstimo da casa e rendas "valem" 591 euros

Os juros e a amortização do empréstimo da casa permitem abater a fatura do IRS em 591 euros. Este valor pode também ser deduzido por quem tenha rendas não congeladas. Se a casa possui certificação de eficiência energética, o valor aumenta para 650,10 euros.

O memorando da troika impõe o fim progressivo das deduções fiscais

Opinião&Blogs
O Brasil do Manchetómetro
Por  João Almeida Moreira
15:57
01:46
Turistas nada acidentais   Por  Sérgio Figueiredo
00:00
Os anjos da saúde   Por  Tiago Figueiredo Silva
Slideshows