...
20/10/2014 | 05:20 | MOBILE | RSS
RSS
+-TEXTO

Por Miguel A. Pinto

PUB
Ministro das Finanças faz defesa da austeridade em declarações ao The New York Times

Gaspar: "Tentámos o estímulo económico, mas não resultou"

Vítor Gaspar
João Girão
24/04/2012 | 08:23 |  Dinheiro Vivo

A defesa da austeridade é cada vez mais complicada para os políticos europeus. Vítor Gaspar tem uma missão ainda mais complicada, com o desemprego a aumentar de forma exponencial e a economia a contrair-se da mesma forma. Daí que se multipliquem as vozes contra a austeridade e a favor de um estímulo à economia. Em declarações ao The New York Times (NYT), proferidas há uma semana, mas só ontem publicadas no Dealbook, o ministro das Finanças diz que isso foi tentado em Portugal, "mas não resultou".

"Em 20008 foi tentada uma abordagem keynesiana, mas o resultado foi que ainda tornou as coisas piores", disse Vítor Gaspar ao jornal norte-americano, frisando que Portugal pode ser o exemplo de que "políticas expansionistas de curto-prazo podem ser contraproducentes". Para Vítor Gaspar, o pensamento de Keynes tem "algumas limitações"e que não leva inevitavelmente ao crescimento económico.

A grande luta de Portugal, diz Gaspar, é mesmo ganhar a confiança dos mercados. Com os juros ainda substancialmente mais altos do que os exigidos a Irlanda, Espanha e Itália, o ministro das Finanças adianta ao NYT que tais valores "não reflectem a actual situação".

Vítor Gaspar diz que abordagem à crise em 2008 só veio piorar a situação.

Opinião&Blogs
Como lidar com um colega intragável
Por  Joana Petiz
17:23
Deixem-nos trabalhar   Por  Ricardo REis
00:10
Há uma nova luz na saúde   Por  Tiago Figueiredo Silva
00:00
Eles falam sozinhos   Por  João Adelino Faria
Slideshows