04/07/2015 | 02:37 | MOBILE | RSS | NEWSLETTER
RSS
+-TEXTO

Por Lusa

PUB
O fundador do Museu do Ouro Tradicional disse que 90% das peças de ourivesaria tradicional acabam derretidas

Peças de ourivesaria tradicional estão a ser derretidas

21/04/2012 | 15:48 |  Dinheiro Vivo

Peças de ourivesaria tradicional portuguesa estão a ser derretidas por quem não tem sensibilidade para o valor das obras, numa altura de dificuldades financeiras, disse à agência Lusa, um dos mais reconhecidos ourives nacionais.

O fundador do Museu do Ouro Tradicional Manuel Freitas explicou à Lusa que alguns ourives ainda vão tendo alguma sensibilidade para preservar as peças mais valiosas, referindo, no entanto, que 90% dessas peças acabam derretidas por "ourives que não têm sensibilidade"

Este ourives de Viana do Castelo, que em 2011 doou a coleção ao município, refere que o fluxo de pessoas a quererem vender peças de ouro é diária, menor nas ourivesarias do que nas casas de compra de ouro.

"A verdade é que as ourivesarias até compram o ouro usado a melhores preços, mas têm o senão de serem um espaço aberto, em que as pessoas são vistas por toda a gente", contou.

Face às necessidades das famílias, Manuel Freitas confessa o receio da perda de um verdadeiro "património artístico, cultural e histórico", que "sem problemas" segue diretamente para fundir.

"O ouro tradicional, de família, que se via muito no Minho vai desaparecer, de certeza", afirmou Manuel Feitas.

Opinião&Blogs
Um semestre a brilhar
Por  Tiago Figueiredo Silva
00:01
Sair do euro?   Por  Ricardo Reis
00:01
Gregos e troianos   Por  João Adelino Faria
00:01
Vamos ser mais gratos?   Por  Edson Athayde
Slideshows
20 cocktails para matar...