...
01/09/2014 | 08:30 | MOBILE | RSS
RSS
+-TEXTO

Por Miguel A. Pinto

PUB
Cortes nas pensões deverão gerar uma poupança superior a 420 milhões de euros.

OE: As más notícias para os pensionistas

16/10/2012 | 14:21 |  Dinheiro Vivo

Os pensionistas e reformados também não escapam à fúria fiscal do Orçamento de Estado para 2013. Os cortes nas pensões superiores a 1350 euros deverão gerar uma poupança de 420,7 milhões de euros, acumulado através de cortes a 270 mil reformados portugueses. Saiba onde o Governo vai cortar nas pensões de reforma.

- A taxa extraordinária de solidariedade, que já vigora para os trabalhadores públicos, vai penalizar todas as pensões iguais ou superiores a 1350 mensais. Vítor Gaspar tinha dito há um mês que o Governo iria "equiparar" os pensionistas mais abonados aos funcionários públicos, aplicando-lhes o corte progressivo de 3,5% a 10% (média de 5%) - a chamada taxa de solidariedade - em vigor de 2011.

- O Governo vai replicar nos reformados o esquema da contribuição solidária aplicado aos funcionários nos mesmos moldes. Não será bem assim. Os reformados que ganham entre 1350 a 1500 euros já são chamados a prestar o tributo de solidariedade. O documento mostra que a solução é pior para os aposentados.

- A referida redução remuneratória - que por razões constitucionais não pode ser corte no caso das pensões, mas antes "contribuição"- mantém o figurino que vigora há dois anos para os funcionários e vai estender-se com mais violência a milhões de reformados portugueses.

- A proposta avança com uma taxa progressiva nos seguintes moldes: 3,5% para pensões entre 1350 e 1800 euros; no caso de reformas entre sobre 1800 e 3750 euros, o tributo será de 3,5% sobre 1800 euros mais 16% sobre o remanescente até 3750 euros; as reformas superiores a 3750 euros serão taxas da 10%.

Taxa extraordinária de solidariedade vai penalizar todas as pensões iguais ou superiores a 1350 euros mensais.

Opinião&Blogs
O BES Angola é banco bom ou banco mau?
Por  Ricardo Reis
00:00
Suicídio   Por  João Adelino Faria
00:00
A chamada das euforias   Por  Tiago Figueiredo Silva
00:00
Quando o nevoeiro passar   Por  Joana Petiz
Slideshows