04/07/2015 | 07:56 | MOBILE | RSS | NEWSLETTER
RSS
+-TEXTO

Por Nuno Aguiar

PUB
O economista defendeu que Portugal mantenha uma vantagem de competitividade em relação aos custos laborais

Daniel Bessa: "Portugal tem que ser um dos países mais baratos"

Daniel Bessa
Ricardo Junior
17/01/2012 | 11:24 |  Dinheiro Vivo

Portugal deve procurar manter a sua mão-de-obra o mais barata possível, de forma a manter-se competitivo no seio da zona euro, defendeu hoje o economista Daniel Bessa.

"No sector dos serviços é importante que Portugal seja dos mais baratos da área euro", afirmou durante a sua intervenção no Congresso anual da APED. "É importante que os recursos humanos mantenham alguma qualificação e que fiquemos entre os mais baratos."

Em concreto, Daniel Bessa referiu que Portugal tinha boas condições para instalar serviços pós-venda. "Pode ser, por exemplo, nos call centers, que é a escala mais baixa desta área", concretizou, acrescentando que as maiores oportunidades para o país deverão continuar a surgir na área dos serviços e não na indústria.

A redução dos custos laborais têm sido apontados por este Governo como um elemento decisivo para melhorar a competitividade do país

Opinião&Blogs
Um semestre a brilhar
Por  Tiago Figueiredo Silva
00:01
Sair do euro?   Por  Ricardo Reis
00:01
Gregos e troianos   Por  João Adelino Faria
00:01
Vamos ser mais gratos?   Por  Edson Athayde
Slideshows
20 cocktails para matar...