...
03/09/2014 | 05:35 | MOBILE | RSS
RSS
+-TEXTO

Por Dinheiro Vivo | Lusa

PUB
Défice externo é, de acordo com o ministro, o maior problema da economia portuguesa e "está a começar a ser resolvido de forma estrutural"

Álvaro Santos Pereira: "Principal problema da economia portuguesa está a ser resolvido"

Ministro da Economia
D.R.
23/02/2012 | 14:25 |  Dinheiro Vivo

O ministro da Economia, Álvaro Santos Pereira, considerou hoje que o principal problema da economia portuguesa é o défice externo e "está a começar a ser resolvido de forma estrutural".

Em conferência de imprensa, no final do Conselho de Ministros, Álvaro Santos Pereira foi questionado sobre a desaceleração das exportações portuguesas prevista pela Comissão Europeia e respondeu que esta decorre do agravamento da situação económica dos mercados da área europeia, que por isso importam menos.

"Eu gostaria, no entanto, de realçar que, se olharmos para os dados entre outubro de 2011 e dezembro de 2011 e compararmos com o ano antecedente, verificamos que o principal problema da economia portuguesa está a começar a ser resolvido de forma estrutural", acrescentou o ministro, considerando que "o principal da problema da economia portuguesa é o défice externo".

Segundo Álvaro Santos Pereira, "o que se tem passado nos últimos anos, com especial incidência nos últimos meses, é uma diminuição do ritmo de crescimento das importações, enquanto que o ritmo de crescimento das exportações tem vindo a aumentar", ou seja, "o rácio entre as exportações e as importações tem vindo a aumentar".

"Neste momento, a taxa de cobertura das nossas exportações é de cerca de 80%", referiu. "Temos o maior rácio ou taxa de cobertura das nossas exportações sobre importações das últimas décadas", assinalou.

O ministro da Economia disse ainda que durante o período de outubro a dezembro de 2011, face a igual período do ano anterior, "o défice da balança comercial baixou em cerca de 2,8 mil milhões de euros", o que qualificou de uma "redução histórica".

De acordo com Álvaro Santos Pereira, estes dados comprovam que "o ajustamento externo" da economia portuguesa "já está a ser feito, e está a ser contínuo", e que esta se tornou "mais aberta ao exterior, mais exportadora".

A desaceleração das exportações prevista pela Comissão Europeia é, segundo o ministro, fruto do agravamento conjuntural da economia europeia

Opinião&Blogs
Marina cada vez mais perto de Judas
Por  João Almeida Moreira
00:00
00:00
Suicídio   Por  João Adelino Faria
00:00
A chamada das euforias   Por  Tiago Figueiredo Silva
Slideshows