...
20/10/2014 | 10:42 | MOBILE | RSS
RSS
+-TEXTO

Por André Cabrita Mendes

PUB
A experiência é a maior mais valia dos trabalhadores mais velhos

Emprego: 7 mentiras sobre os quarentões

Trabalhadores com mais de 40 anos
D.R.
11/09/2012 | 12:30 |  Dinheiro Vivo

Estar desempregado ou procurar um novo emprego depois dos 40 pode ser uma dor de cabeça para muitos trabalhadores.

Mas na verdade, os trabalhadores mais velhos devem usar sempre a sua maior mais valia e vendê-la de uma forma eficaz: A experiência.

As empresas podem sempre optar por recrutar colaboradores mais novos, mas perdem na capacidade para resolver problemas, na eficiência e na capacidade de adaptação a mudanças, conforme explica o Guardian Jobs.

7 dicas para procurar trabalho depois dos 40

1 - As pessoas mais velhas não trabalham para um chefe mais novo ou uma equipa mais nova


Os candidatos melhor qualificados podem perder um emprego porque um gestor mais novo pode ficar intimidado por ter que pedir responsabilidades a alguém mais velho. Olhando para uma pirâmide de hierarquia nas empresas, os mais velhos estão sempre no topo e os mais novos na base. Mas ao trabalhar com uma equipa mais nova, a sua experiência vai ser uma mais valia. Recorde-se sempre que a sua experiência é uma vantagem para as empresas as quais se candidatam.

Dica: Questione o seu entrevistador se a empresa prefere recrutar trabalhadores mais novos ou não



2 - As pessoas mais velhas têm normalmente mais currículo do que é necessário para o cargo

Esta é uma das desculpas mais comuns dada pelas empresas, quando alguém se adequa perfeitamente ao cargo, excepto pela sua idade.

Vai ser chamado para muitas entrevistas sem a empresa ter uma intenção real de o contratar e noutras o entrevistador pode pensar que este emprego é só uma passagem breve até dar o salto para algo melhor. Se considerar que for este o caso, negoceie um contrato a termo com a empresa.

Dica: Adapte o seu currículo ao emprego a que se estiver a candidatar. A experiência que acumula vai ser certamente uma mais valia.

3 - As pessoas mais velhas não têm energia

É um facto biológico que vamos ficando mais lentos à medida que envelhecemos. Mesmo praticando exercício regular não temos a mesma forma do que antigamente. O melhor exemplo é no desporto, em que somente os jogadores de golfe e de snooker continuam a sua carreira depois dos 40.

Mas olhando para o local de trabalho, é fácil constatar que os mais jovens desperdiçam muita energia. Uma pessoa madura vai conseguir fazer um trabalho melhor no mesmo espaço de tempo, devido a uma maior eficiência. Os obstáculos também não são um problema, conseguindo sempre encontrar caminhos alternativos.

Ainda-se recorda da história da tartaruga e da lebre? A tartaruga ganhou no final porque manteve a sua concentração na sua tarefa e terminou a corrida com um passo lento mas com ritmo.

Nas entrevistas deve sempre demonstrar que tem a quantidade q.b de energia e que vai mantê-la por muito tempo.

Dica: Nas entrevistas mostre sempre o seu entusiasmo. Se correu recentemente uma meia maratona, se terminou uma prova de ciclismo de estrada ou de BTT, insira discretamente o feito durante a entrevista. Recorde-se que a projecção de energia e a percepção de estado de saúde que conta mais.

4 - Trabalhadores mais velhos tem problemas de saúde

Tem um aspecto saudável? Esqueça a opinião dos seus amigos ou da sua família. O estar desempregado por algum tempo pode ter influência no sua auto-estima mas numa entrevista é necessário vender-se da melhor maneira possível, respirando confiança por todos os poros.

Dica: Investir na sua saúde e aparência é muito importante mesmo se estiver desempregado, nunca se sabe quando é que vai ser a próxima entrevista.



5 - Um trabalhador mais velho tem dinheiro, portanto não precisa do emprego


Esta percepção existe, mesmo que não seja verdadeira, simplesmente porque você é mais velho. O entrevistador pode pensar assim que a sua motivação não vai ser a mesma, mas na verdade isto é uma ironia, porque quando um indivíduo chega aos 40 tem o crédito à habitação para pagar, a casa de férias no Algarve, assim como o carro, cartão de crédito, os livros escolares, ou até o lar de terceira idade para algum familiar.

Desta forma deve mencionar sempre as razões pelas quais é o melhor candidate: foce-se na ambição pessoal, no desejo para novos desafios e experiências, na motivação para alcançar o sucesso e para ganhar mais dinheiro.

Dica: Se o seu entrevistador for da sua idade ou mais velho, apele a estes argumentos para tentar obter alguma empatia.

6 - Os mais velhos não são ágeis mentalmente

O psicólogo Raymond Catell desenvolveu uma teoria em que existem dois tipos de inteligência: a fluída e a cristalizada, que estão relacionadas, ou seja, uma não existe sem a outra. A fluída é a capacidade de pensar independentemente do conhecimento adquirido para aplicar lógica à resolução de problemas, incluindo racicionio indutivo e dedutivo. À medida que envelhecemos este tipo de inteligência diminui. Devido a isto os mais novos tendem a percepcionar os mais velhos como mais lentos, e assim menos ágeis mentalmente.

A inteligência cristalizada é o conhecimento adquirido pela experiência, e inclui capacidade verbal, informação geral e a capacidade para criar analogias.

A negociação, por exemplo, depende mais da inteligência cristalizada, que aumenta com a idade, permanence estável e não começa a diminuir até aos 65 anos, variando de pessoa para pessoa, com muitos a manter-se bem até idades muito avançadas.

Dica: Estude bem a empresa e o seu sector antes de uma entrevista. Mencionar número de cabeça e dados vai impressionar o seu entrevistador.

7 - Os trabalhadores mais velhos não conseguem lidar com as mudanças

Alguns estereótipos são baseados em factos. Existem pessoas entre os 40 e os 65 anos que não conseguem lidar bem a mudanças.

Para algumas empresas isto pode ser um problema, mas na verdade os mais velhos adaptam-se melhor a mudanças no local de trabalho, devido à sua maior experiência.

Um dos exemplos pode ser encontrado na recessão económica, que é a primeira que muitos jovens estão a viver. Alguém nos seus 40 ou 50 anos já passou por inúmeras crises e assistiu recentemente a mais uma aterragem do FMI em Portugal, a terceira. A vantagem aqui é que o trabalhador mais velho já passou por inúmeras dificuldades e sabe como gerir e encaixar mudanças.

Procure bem na sua experiência e dê exemplos de quando é que foi sujeito a mudanças ou alterações e superou-as sem dificuldades.

Dica: Quando vai a uma entrevista e constata que todos os entrevistados à espera são bem mais novos do que você, pense na sua experiência e adopte uma postura de confiança. Esta vai marcar toda a diferença e vai ajudá-lo a conseguir o trabalho.

Estar desempregado ou procurar um novo emprego depois dos 40 pode ser um problema. Saiba como preparar-se melhor para as entrevistas

Opinião&Blogs
Como lidar com um colega intragável
Por  Joana Petiz
17:23
Deixem-nos trabalhar   Por  Ricardo REis
00:10
Há uma nova luz na saúde   Por  Tiago Figueiredo Silva
00:00
Eles falam sozinhos   Por  João Adelino Faria
Slideshows