...
23/08/2014 | 02:34 | MOBILE | RSS
RSS
+-TEXTO

Por Dinheiro Vivo

PUB
Site norte-americano publicou uma lista com as atividades laborais mais e menos aconselhadas para este ano

As melhores e piores profissões em 2012

Trabalhar pode ser divertido
D.R.
11/04/2012 | 17:41 |  Dinheiro Vivo

O site norte-americano CareerCast.com publicou uma lista das melhores e piores profissões este ano, baseada em cinco critérios: a procura do mercado laboral, o ambiente de trabalho, o vencimento, o stress no trabalho e perspetivas da carreira.

A atividade com a melhor cotação atual é a de engenheiro informático de software. Ser lenhador é a pior profissão este ano. As profissões ligadas ao sector da saúde estão entre as melhores.

Na cauda do ranking estão, por exemplo, os jornalistas, agricultores, taxistas, soldados, lavadores de pratos e sapateiros.

O site faz uma média ponderada de diversos indicadores, quase todos medidos pelo Departamento do Trabalho norte-americano.

A pontuação total de cada profissão tem em conta três dimensões que valem 1/3 cada: o salário, o panorama geral e os "factores preferenciais".

Para além do cálculo do salário médio arredondado é adicionado ainda o potencial de crescimento da remuneração.

O panorama incide sobre o emprego (é medida a percentagem de aumento de vagas daquela profissão estimadas entre 2010 e 2020), sobre o potencial de crescimento do salário e sobre as estimativas de desemprego relativas ao terceiro trimestre de 2011.

Para o cálculo dos "factores preferenciais" entram o ambiente do emprego, a exigência física e o stress associado.

O ambiente divide-se em duas categorias: físico (que se refere às condições de trabalho e à exigência física) e emocional (cujos indicadores são a competitividade, as ameaças enfrentadas e o nível de contacto com o público).

A exigência física do trabalho contempla cinco categorias, conforme os pesos médios que o trabalhador é obrigado a levantar diariamente. O espectro vai desde o trabalho sedentário até ao muito pesado.

Finalmente, o stress é medido por um conjunto de 11 exigências que fazem parte do trabalho em maior ou menor extensão. São eles: as viagens, o potencial de crescimento, os prazos, o escrutínio público, a competitividade, a exigência física, as condições ambientais, os perigos encontrados, o risco para a própria vida, o risco para outros e os encontros com o público.

Lista contempla cinco critérios: a procura do mercado, o ambiente de trabalho, o vencimento, o stress laboral e perspetivas da carreira

Opinião&Blogs
Os anjos da saúde
Por  Tiago Figueiredo Silva
00:00
A taxa belo Porto   Por  Ricardo Reis
00:00
O caminho das estrelas   Por  João Adelino Faria
00:00
À boleia dos tuk-tuks   Por  Joana Petiz
Slideshows
Ferguson: a violência...