...
31/07/2014 | 02:18 | MOBILE | RSS
RSS
+-TEXTO

Por Paula Brito

PUB
Só nos últimos 6 anos, as exportações da empresa familiar portuguesa cresceram 511%. No Brasil, o rei é de lombo, sem espinhas e sem pele

Riberalves sem espinhas. Cresce 10% com Brasil, Angola e França rendidos ao bacalhau

07/11/2013 | 00:07 |  Dinheiro Vivo

O lançamento de novos produtos, sobretudo para a exportação, que está a crescer, levou a Riberalves a contratar 50 pessoas, este ano.

Atualmente com 450 trabalhadores, a empresa sediada em Torres Vedras espera que o mercado internacional, onde se destacam Brasil , Angola e França, represente 45% das vendas totais. Para estes resultados contou o bacalhau demolhado ultracongelado, em relação ao qual a empresa estima um crescimento de 50%. Já Portugal pesa 60% nas vendas. "Só nos últimos seis anos, as exportações da Riberalves cresceram 511%", acrescentou Ricardo Alves (na foto), responsável pelas compras da empresa fundada há 25 anos pelo seu pai, João António Alves. Um lombo, sem espinhas e sem pele é o produto-estrela que a Riberalves criou para vender para o Brasil, mercado que pesa 33% nas vendas totais.

Leia também: Do oceano para a sua mesa

Vendas da empresa familiar no estrangeiro, principalmente para o Brasil, Angola e França, já representam 45% da faturação

Opinião&Blogs
A vida social de Vítor Bento
Por  Sílvia de Oliveira
00:00
A América é que ganhou a Copa   Por  João Almeida Moreira
00:00
Esta apanhou-me na curva   Por  Ana Rita Guerra
00:00
O risco da improbabilidade   Por  Sílvia de Oliveira
Slideshows
Faixa de Gaza: mortos...