...
02/08/2014 | 01:21 | MOBILE | RSS
RSS
+-TEXTO

Por Dinheiro Vivo | Lusa

PUB
Presidente da Zon diz que dinheiro será apenas para "utilização corrente das necessidades da empresa"

Montante angariado pela Zon na operação pública de subscrição de obrigações terá "utilização normal"

Rodrigo Costa, da Zon
D.R.
15/06/2012 | 18:29 |  Dinheiro Vivo

O presidente da Zon disse hoje que o montante angariado com a operação pública de subscrição de obrigações da empresa será para "utilização comercial normal", garantindo que "não se prende com mais nenhum tipo de operação".

A operação de oferta pública de subscrição de obrigações da ZON, num valor máximo de 200 milhões de euros, "foi um sucesso", com a procura a exceder a oferta em 58,8%, segundo Miguel Geraldes, responsável da NYSE Euronext que hoje apresentou os resultados da operação, em Lisboa.

Questionado sobre se o montante angariado com esta operação vai ser canalizado para expandir o negócio da empresa para outros mercados, Rodrigo Costa, presidente da Zon, rejeitou essa hipótese, reiterando que será apenas para "utilização corrente das necessidades da empresa".

"É para o financiamento normal da empresa. Com esta operação ficamos com todas as necessidades de financiamento tratadas até ao final de 2014 e, havendo uma renovação normal de dívida, podemos mesmo considerar até ao final de 2015", afirmou o presidente da Zon.

Para o Rodrigo Costa, nas circunstâncias atuais, "trabalhar com uma dívida de maturidade média superior a três anos é sempre bom e esse foi o grande objetivo" da operação, sublinhando que "não se prende com mais nenhum tipo de operação, nem com nenhuma questão de investimento específica".

Procura de obrigações da operadora ultrapassou a oferta em quase 60%

Opinião&Blogs
O lado bom de encolher a vida
Por  Sílvia de Oliveira
00:00
Banqueiros responsáveis   Por  Ricardo Reis
00:00
Bem-vindos a bordo!   Por  João Adelino Faria
00:00
O escaldão na Bolsa   Por  Tiago Figueiredo Silva