...
02/09/2014 | 22:18 | MOBILE | RSS
RSS
+-TEXTO

Por Ana Baptista

PUB
Elétrica poderá ser a primeira a ter esta oferta no mercado livre, agora que o governo já alterou a legislação

EDP está a preparar uma nova tarifa bi-horária para 2013

António Mexia, CEO da EDP
Leonardo Negrão
03/11/2012 | 00:00 |  Dinheiro Vivo

A EDP vai disponibilizar uma oferta com tarifa bi-horária no mercado livre de eletricidade, apurou o Dinheiro Vivo junto de fonte da empresa. A nova campanha ainda está a ser delineada, mas a empresa garante que estará disponível já a partir de janeiro de 2013, adiantou a mesma fonte.

Esta ideia só é possível de concretizar agora, uma vez que foi apenas há duas semanas que o governo alterou a legislação para permitir que as comercializadoras de eletricidade tenham tarifas bi-horárias no mercado liberalizado. Até agora, isso só era possível no mercado regulado.

No entanto, a intenção da empresa de ter esta oferta não é nova. A partir do início do ano, com o arranque das tarifas transitórias, deixa de ser possível ter um bi-horário regulado e para a EDP era importante haver uma oferta semelhante no mercado liberalizado.

É que a tarifa bi-horária atual é considerada a mais barata do mercado regulado e é mais vantajosa do que a maioria das ofertas do mercado livre. Segundo um estudo da Deco, a bi-horária regulada custa menos 48 euros por ano do que a oferta normal regulada da própria EDP. E chega a ser 39 euros mais barata do que o Casa Total 10+2, a campanha da EDP para o mercado liberalizado que dava descontos de 10% no gás e de 2% na luz.

O único senão é que a tarifa bi-horária do mercado livre pode não ser tão vantajosa quanto a regulada, diz o secretário de Estado da Energia, Artur Trindade, recordando, no entanto, que isso não depende do governo, mas sim do operador, já que são estes que ditam os preços.

Para as empresas, tendo em conta o aumento previsto de 2,8% para 2013, ainda vai ser difícil apresentar soluções realmente vantajosas. Por exemplo, a espanhola Endesa não garante que vá ter bi-horário no mercado livre. "Ainda é cedo para saber.

Temos de ver como é que os 2,8% se vão refletir na nossa operação", disse ao Dinheiro Vivo o pre-sidente da empresa em Portugal, Nuno Ribeiro da Silva.

Ainda assim, a EDP decidiu arriscar porque, se for a primeira a ter bi-horário livre, poderá angariar mais clientes. Diz a mesma fonte que a elétrica nacional tem mais de 500 mil clientes no mercado livre. Desde junho, conseguiu 65 mil clientes de luz e gás, com a oferta Casa Total 10+2, e ainda mais 50 mil clientes nas outras ofertas (EDP Casa e EDP Verde).

Desde junho, a EDP angariou 65 mil clientes com a campanha Casa Total 10+2 e mais 50 mil nas outras ofertas

Opinião&Blogs
O BES Angola é banco bom ou banco mau?
Por  Ricardo Reis
00:00
Suicídio   Por  João Adelino Faria
00:00
A chamada das euforias   Por  Tiago Figueiredo Silva
00:00
Quando o nevoeiro passar   Por  Joana Petiz
Slideshows