...
02/09/2014 | 07:44 | MOBILE | RSS
RSS
+-TEXTO

Por André Cabrita Mendes

PUB
Deco argumenta que legislação atual não cobre o agravamento sistemático dos custos de manutenção das contas ou o processamento de prestações

Comissões bancárias: Bancos rejeitam argumentos da Deco para petição

Salário dos banqueiros já foi limitado
D.R.
26/06/2013 | 10:41 |  Dinheiro Vivo

A Deco lançou hoje uma petição com o objetivo de travar os aumentos dos custos de manutenção das contas à ordem nos bancos portugueses.

Desta forma, a associação de defesa do consumidor pretende recolher assinaturas suficientes para levar a debate no Parlamento o agravamento destes custos. Segundo contas da associação de defesa ao consumidor, os custos de manutenção das contas correntes aumentou em média 41% desde 2007.

Para uma fonte de um dos principais bancos nacionais, que pediu o anonimato, a Deco está a ser "demagógica" nesta questão, e exemplifica com a queda do valor total das comissões cobradas, em comparação com o ano anterior.

No entanto, a fonte concede que atualmente "existem menos comissões mas as que existem são mais caras". "Os bancos têm que ganhar dinheiro, têm que compensar os custos", admite.

"A desalavancagem dos bancos e a legislação que tem vindo a ser aprovada para controlar os custos de manutenção têm vindo a dificultar a vida aos bancos num momento particularmente negativo", justifica.

Outros argumentos para o lançamento desta petição prendem-se com o facto dos consumidores com menor saldo médio bancário pagarem mais pela manutenção do dinheiro não constituirem um fardo para os bancos, bem como a questão dos bancos efetuarem uma cobrança dupla de serviços.

"Se existem custos associados à criação e manutenção de uma conta, alguém tem que os pagar", justifica outra fonte da banca nacional, que prefere manter-se anónima, sublinhando a necessidade de cobrir os custos operacionais.

"Os bancos já têm várias contas, onde não se pagam custos de manutenção", explica a mesma fonte, considerando que esta é sempre uma hipótese para os consumidores com menores recursos financeiros.

Atualmente existe legislação que limita a cobrança de certas comissões, mas a Deco considera que a lei não é suficiente para proteger os consumidores, apesar das amortizações, a liquidação antecipada de créditos ou a cobrança de custos nas operações realizadas através de Multibanco.

Deco rejeita razões da Deco para lançar petição para travar o aumento dos custos de manutenção das contas correntes

Opinião&Blogs
O BES Angola é banco bom ou banco mau?
Por  Ricardo Reis
00:00
Suicídio   Por  João Adelino Faria
00:00
A chamada das euforias   Por  Tiago Figueiredo Silva
00:00
Quando o nevoeiro passar   Por  Joana Petiz
Slideshows