...
19/09/2014 | 08:46 | MOBILE | RSS
RSS
+-TEXTO

Por Ana Baptista

PUB
Um T1 com 75 m2, jardim e piscina comum custa 105 mil euros. E uma moradia T3 de 200 m2, jardim e piscina privada custa 270 mil euros.

Imobiliária do presidente do Benfica vende casas de luxo a preços low cost

31/10/2013 | 00:00 |  Dinheiro Vivo

A Inland, a promotora imobiliária do presidente do Benfica, Luís Filipe Vieira, inaugurou hoje o Quinta do Aqueduto, em Santo Antão do Tojal, Loures, um empreendimento que tem a particularidade de ter casas de luxo a preços low cost.

Por exemplo, um T1 com 75 m2, jardim e piscina comum e um pequeno terraço privado custa 105 mil euros. E uma moradia T3 de 200 m2, três pisos, jardim e piscina privada e um terraço na cobertura custa 270 mil euros.

No geral, os preços dos apartamentos, que têm entre 64 e 138 m2, e das moradias, com 166 a 262 m2, custam, respectivamente, entre 100 e 300 mil euros e entre 230 e 320 mil euros.

"Decidimos arranjar um produto a um preço simpático porque não estamos alheios à situação económica e também porque sabemos que não estamos em Lisboa", disse o presidente executivo da Inland, Tiago Vieira, filho de Luís Filipe Vieira.

E acrescenta: "Temos a vantagem de não haver produto novo no mercado e tempos menos concorrência porque em tempos de crise separa-se o trigo do joio e quem resiste são os melhores. Para o cliente, a vantagem é que compram um produto melhor a preços mais baixos".

Além das áreas grandes, as casas do Quinta do Aqueduto, gozam de salas e quartos amplos, todas elas com janelas, boa insonorização e acabamentos, um design minimalista, muita arrumação, luz solar em todas as divisões e durante todo o dia e ainda painéis solares para aquecimento das águas sanitárias. Além disso, ficam numa zona tranquila que mais parece um destino de férias, mas a apenas 15 minutos de carro de Lisboa.

"Estamos a 15 quilómetros do aeroporto e a 19 quilómetros do centro de Lisboa num entroncamento de várias acessibilidades principais, como a CREL, a A8 ou a IC9", adiantou ainda Tiago Vieira.

É por isso que o gestor estima concluir a venda do empreendimento em apenas dois anos, sendo que 60% será vendido a portugueses e 40% a estrangeiros. "Não podemos ficar só dependentes do mercado português e temos de ir atrás de outros e agora há um grande interesse das parte dos chineses e dos PALOP por causa dos vistos gold", disse, acrescentando ainda que vão tentar cativar compradores nos projetos que têm no Brasil.

A Inland, a promotora de Luís Filipe Vieira, gerida pelo filho Tiago Vieira, quer vender os 30 apartamentos e as 62 moradias em dois anos

Opinião&Blogs
A feira das imbecilidades
Por  Pedro Bidarra
09:55
Eleições em modo Kill Bill   Por  João Almeida Moreira
02:28
Quem tem tromba é o elefante   Por  Joana Petiz
23:52
A imigração segundo o Conde de Gouvarinho   Por  Sérgio Figueiredo
Slideshows