...
01/09/2014 | 12:16 | MOBILE | RSS
RSS
+-TEXTO

Por Dinheiro Vivo

PUB
A filha de José Eduardo dos Santos pauta pela discrição na sua vida pessoal mas é conhecida por ser implacável nos negócios

Perfil de Isabel dos Santos: A princesa angolana que é implacável nos negócios

A estrutura acionista da Zon
Luísa Sousa
09/05/2012 | 10:00 |  Dinheiro Vivo

Em apenas 48 horas, a empresária angolana Isabel dos Santos reforçou a sua participação em duas das maiores empresas portuguesas, cotadas na bolsa de Lisboa. A partir de agora, a filha do presidente angolano, que é conhecida como "princesa" em Angola, passa a ser a principal accionista da Zon e a segunda maior do banco BPI.

Leia mais aqui

A empresária é descrita por quem convive com ela de perto como sendo "simpática", "bonita" e "afável". Mas os elogios também se alargam ao lado profissional, e as fontes, citadas pelo jornal Público, descrevem-na como sendo "uma boa empresária", "extremamente dinâmica e inteligente", "profissional" e uma "dura negociante".

Isabel dos Santos tem 39 anos e é filha de José Eduardo dos Santos e da sua primeira esposa Tatiana Kukanova, tendo nascido em 1973 na capital do Azerbaijão, Baku, uma antiga república soviética, país para onde o seu pai foi estudar Engenharia de Hidrocarbonetos e onde conheceu a sua mãe.

Mais tarde, na década de 90, a empresária, com uma fortuna avaliada em 170 milhões de dólares pela Forbes, licenciou-se em engenharia electrotécnica em Londres, onde vivia então com a sua mãe, e voltou para Angola para iniciar a sua actividade profissional.

A empresária que é conhecida por pautar pela discrição na sua vida pessoal, é casada com Sindika Dokolo, um coleccionador de arte e empresário congolês, tendo sido educado na Europa. Dokolo é filho de um milionário da República Democrática do Congo e de uma dinamarquesa. O casal casou-se em Luanda em 2003.

A empresária é a filha mais velho do presidente angolano, tendo como irmãos, Tchizé Santos, directora da revista Caras Angola e antiga deputada, e José Filomeno dos Santos.

Em Luanda, começou por dedicar-se ao sector de lazer, ao gerir um clube de praia na ilha de Luanda, o Miami Beach. Mas depressa migrou para outros sectores. Um dos seus primeiros desafios foi a gestão da Urbana 2000, empresa que detinha o monopólio de limpeza e prestação de serviços de saneamento de Luanda.

Daqui deu um salto para a segunda maior fonte de rendimentos do país após o petróleo, os diamantes. A entrada no sector foi feita pela mão de Noé Baltazar, na altura presidente da Endiama, Empresa Nacional de Diamantes de Angola. A empresária é também dona de participações na Sodiam e na Ascorp, empresas que comercializam diamantes em bruto, tendo como sócios Noé Baltazar e a Endiama, de acordo com o jornal Público.

Isabel dos Santos reforçou a sua posição no capital de duas das maiores empresas em apenas 48 horas. Conheça o seu perfil

Opinião&Blogs
O BES Angola é banco bom ou banco mau?
Por  Ricardo Reis
00:00
Suicídio   Por  João Adelino Faria
00:00
A chamada das euforias   Por  Tiago Figueiredo Silva
00:00
Quando o nevoeiro passar   Por  Joana Petiz
Slideshows