economia internacional

Banco Mundial duplica pacote de apoio a Angola

A carregar player...

Financiamento da instituição a Luanda soma agora 2,52 mil milhões de dólares.

São mais 1,32 mil milhões de dólares, que elevam para um total de 2,52 mil milhões o pacote financeiro total aprovado para Angola. O Banco Mundial deu seguimento à operação esta tarde, explicando que aquele valor agora aprovado será aplicado “em três iniciativas estruturantes do Executivo, nomeadamente o projeto de fortalecimento do Sistema de Proteção Social (320 milhões de dólares); a operação de Apoio Orçamental (500 milhões); e o projecto Bita (Energia e Águas) 500 milhões”.

A notícia foi recebida com entusiasmo pelo ministro das Finanças angolano, Archer Mangueira, que se congratulou com o apoio do Banco Mundial e destacou “a importância e os objetivos centrais de cada um dos projetos” que irão beneficiar do referido financiamento.

 

Com potencial para chegar a um milhão de famílias, o primeiro projeto financiado pela instituição com sede em Washington “inscreve-se na política de transferência de rendimento, para proteger as famílias com menores rendimentos” e tem por objetivo mitigar o “impacto das reformas dos subsídios no poder de compra dos consumidores, como consequência de curto prazo do ajustamento de preços de bens e serviços como as tarifas de luz, água e combustíveis”. De acordo com o titular da pasta das Finanças, os dois outros encontram sentido no “apoio às reformas económicas em curso” na economia angolana — incluindo, a par dos recursos financeiros, o conhecimento técnico do Banco Mundial “para conferir sustentabilidade ao processo de ajustamento e transformação económica do país e protegendo a população mais vulnerável” –, mas também na melhoria da “performance operacional e económica do setor da energia e águas, aumentando o acesso de famílias e empresas à água potável em algumas áreas densamente povoadas a sul de Luanda”.

Com o financiamento aprovado para estes três projetos, o Banco Mundial praticamente duplica o portefólio de apoios a Angola. “É uma oportunidade para embarcar e promover Angola como um país com uma nova direção e renovadas oportunidades”, justificou ainda antes da divulgação da aprovação o Banco Mundial nesta terça-feira, em que se assinala o Dia de Angola.

Amanhã, ao lado da África do Sul e da Nigéria, Luanda organiza um fórum sobre o segundo maior produtor de petróleo na África subsaariana, onde intervirão o economista sénior do Banco Mundial Gerard Kambou, no qual responsáveis do Ministério do Turismo falarão também sobre as oportunidades neste setor, adianta a Lusa.

O apoio de Angola para projetos no domínio da agricultura, condições sociais, água e energia foi solicitado em março deste ano e em maio uma delegação dos diretores executivos do Banco Mundial deslocou-se ao país para analisar as reformas levadas a cabo pelo governo. Na altura, o diretor executivo da instituição, Fábio Kantczuk, manifestou-se muito impressionado com a política económica que o país está a seguir, no final de uma audiência com o presidente João Lourenço.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
5G_2

5G: Anacom arranca já com consulta. Leilão será em abril

5G_2

5G: Anacom arranca já com consulta. Leilão será em abril

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, conversa com o primeiro-ministro indigitado, António Costa, durante uma audiência para apresentação da lista de nomes propostos para secretários de Estado do XXII Governo Constitucional, no Palácio de Belém, em Lisboa, 21 de outubro de 2019. RODRIGO ANTUNES/LUSA

Primeira reunião do novo governo marcada para sábado a seguir à tomada de posse

Outros conteúdos GMG
Banco Mundial duplica pacote de apoio a Angola