Angola

Linha de financiamento para Angola reforçada em 500 milhões

António Costa, primeiro-ministro (Maria João Gala / Global Imagens)
António Costa, primeiro-ministro (Maria João Gala / Global Imagens)

Esta nova dotação é anunciada num momento em que o Primeiro-Ministro vai a Angola para uma visita de 48 horas.

Ficou praticamente esgotada a meio do ano e o Governo vai agora reforçar a linha de financiamento a empresas portuguesas em Angola. Os 1.000 milhões de euros que estavam disponíveis foram absorvidos e DN/Dinheiro Vivo sabe que no próximo ano o envelope financeiro terá um aumento de 500 milhões, para um total de 1,5 mil milhões.

Na entrevista ao Diário de Notícias, o primeiro-ministro referiu-se ao alargamento das linhas de crédito a Angola, mas sem adiantar números.

Em causa está a Linha de Crédito Angola Portugal, com recurso ao seguro do crédito à exportação da Companhia de Seguro de Créditos (COSEC), emitida com garantia do Estado português. Este mecanismo de apoio foi criado no âmbito das medidas destinadas a minimizar os efeitos da crise económica e financeira de 2008/09 em Portugal e apoiar a internacionalização.

Fonte: Banco de Portugal

Fonte: Banco de Portugal

As negociações entre os dois governos para o aumento da dotação da linha ficaram fechadas a tempo da visita do Primeiro-Ministro português, António Costa, nos dias 17 e 18 de setembro.

Já em julho, quando o secretário de Estado da Internacionalização, Eurico Brilhante Dias se deslocou a Luanda, a questão do reforço desta linha tinha sido discutida. Mas o governante lembrou que o aumento da dotação deveria estar integrado numa solução mais vasta nomeadamente com o fim da Dupla Tributação matéria que, entretanto, também ficou fechada, estando marcada para terça-feira, na capital angolana, a assinatura da convenção entre os dois países.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje

No final de 2019 Estado terá mais 11 400 novos funcionários

Lucília Gao com Joana Marques Vidal no dia da sua tomada de posse como diretora do Departamento de Investigação e Ação Penal de Lisboa © DR-Ministério Público

Lucília Gago é a nova PGR Tudo o que precisa de saber

Juan José Dolado, economista, investigador e professor universitário (Filipa Bernardo/ Global Imagens )

“Pior do que a precariedade vão ser os baixos salários”

Outros conteúdos GMG
Linha de financiamento para Angola reforçada em 500 milhões