Luanda Leaks

Luanda Leaks: CGD está a “acompanhar” uma empresa ligada a Isabel dos Santos

Isabel dos Santos. Fotografia: Pedro Granadeiro/Global Imagens
Isabel dos Santos. Fotografia: Pedro Granadeiro/Global Imagens

A Efacec é uma das empresas ligadas a Isabel dos Santos que é devedora da CGD.

Paulo Macedo, presidente executivo da Caixa Geral de Depósitos (CGD), garantiu esta sexta-feira que a única ligação que o banco tem com Isabel dos Santos é através de empresas portuguesas das quais é acionista e que, dessas sociedades, “há uma (em) que pode haver preocupações” e a Caixa está a acompanhar.

“O relacionamento com esse assunto (Luanda Leaks) é com empresas portuguesas. As empresas portuguesas: as Galps, as Nos e Efacecs”, disse Paulo Macedo na conferência de apresentação dos resultados do banco.

O presidente executivo da CGD escusou-se a comentar sobre se o caso afeta a reputação do sistema bancário português e também recusou comentar diretamente a polémica. “Não falo de nomes de clientes”, frisou.

A CGD financiou várias operações de Isabel dos Santos, nomeadamente na tomada de posição na Nos, e a Efacec é uma das devedoras do banco público.

Paulo Macedo salientou que a CGD “é uma das entidades, para não dizer a entidade, que, sistematicamente, mais reporta casos (suspeitos de branqueamento de capitais e financiamento do terrorismo) à UIF (unidade de informação financeira), da Polícia Judiciária.

 

O caso Luanda Leaks consiste num conjunto de notícias divulgadas pelo Consórcio Internacional de Jornalistas de Investigação que revelou que Isabel dos Santos terá alegadamente desviado fundos de empresas de Angola, incluindo a Sonangol.

Atualizada às 20H14 com mais informação

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
A ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho. ANTÓNIO PEDRO SANTOS/LUSA

1400 empresas já pediram para aderir ao novo lay-off, apoios só a 28 de abril

Algarve, Portugal. Fotografia: D.R.

Algarve lança campanha. “Fiquem em casa para regressarem com mais saudade”

Veículos da GNR durante uma operação stop de sensibilização para o cumprimento do dever geral de isolamento, na Autoestrada A1 nas portagens dos Carvalhos/Grijó no sentido Sul/Norte, Vila Nova de Gaia, 29 de março de 2020. MANUEL FERNANDO ARAÚJO/LUSA

Mais de 80 detidos e 1565 estabelecimentos fechados

Luanda Leaks: CGD está a “acompanhar” uma empresa ligada a Isabel dos Santos