fundos de pensões

“Aplico o dinheiro em solidariedade”

Jorge Coelho, CEO da Mota-Engil
Jorge Coelho, CEO da Mota-Engil

O presidente da Comissão Executiva da Mota-Engil, Jorge Coelho considera que a subvenção vitalícia que lhe é atribuída, de 2400 euros, está prevista na lei, mas entende que devido à situação do país os cortes sejam aplicados a esta área também.

Em reacção à notícia avançada pelo Diário de Notícias que o PSD e o CDS estão a pensar em avançar com mais um corte nas subvenções políticas, Jorge Coelho começa por explicar que em Portugal existe um “Estado de Direito” e que “aplicou-se a mim uma lei como a centena de outras pessoas”.

O antigo ministro das Obras Públicas de António Guterres esclareceu ao Dinheiro Vivo que o valor líquido da sua subvenção é de 1700 euros, e que devido ao estado em que o país se encontra, entende perfeitamente que “os cortes tem que ser aplicados a esta área também”.

“Quero dizer que é minha prática, e pensei nunca o ter de referir publicamente, aplicar o valor todo que recebo em instituições de solidariedade social”, embora ressalvando que os outros beneficiários da subvenção não tenham de fazer o mesmo.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Mário Centeno ladeado pelos representantes dos dois maiores credores de Portugal: Pierre Moscovici (Comissão) e Klaus Regling (ESM). Fotografia: EPA/JULIEN WARNAND

Centeno usa verbas da almofada de segurança para pagar aos credores europeus

Paulo Fernandes lidera o grupo Cofina. (Carlos Manuel Martins/Global Imagens)

Foto: Arquivo

Cofina quer TVI sem remédios

Paulo Fernandes lidera o grupo Cofina. (Carlos Manuel Martins/Global Imagens)

Foto: Arquivo

Cofina quer TVI sem remédios

Outros conteúdos GMG
“Aplico o dinheiro em solidariedade”