Manuel Pinho: Números do desemprego são “alarmantes”

Manuel Pinho
Manuel Pinho

O antigo ministro da Economia considera que os números avançados, esta quinta-feira, pelo Eurostat sobre o desemprego em Portugal são “alarmantes” e mostram que a realidade é mais negra que o previsto.

À margem do Fórum das Políticas Públicas, no ISCTE , Manuel Pinho afirmou ainda que a política europeia para enfrentar a crise tem sido má desde o primeiro dia.

Sobre a situação económica portuguesa, o antigo ministro não quis falar, alegando não acompanhar detalhadamente o que se passa no país por estar a viver nos EUA.

Em conversa com os jornalistas, o antigo ministro da Economia considerou também que o interesse demonstrado pelos chineses na EDP mostra que apreciam o que foi feito na área das energias renováveis em Portugal.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
epa05492274 A handout picture provided by Intel Corp. on 17 August 2016 shows Intel CEO Brian Krzanich (L) and Technical Marketing Engineer Craig Raymond (R) demonstrating the Project Alloy virtual reality headset during a presentation at the Intel Developer Forum in San Francisco, California, USA, 16 August 2016.  EPA/INTEL CORPORATION/HANDOUT  HANDOUT EDITORIAL USE ONLY/NO SALES

Project Alloy. Não é realidade virtual, é realidade misturada

Catarina Martins diz que 2017 será o ano do "combate às rendas, na saúde e como na energia".

Catarina Martins: “Nenhum passo atrás e nenhuma transigência”

Rui Freire conta com experiência na Microsoft, grupo Havas e Global Media Group. Fotografia: DR

Rui Freire passa da Microsoft para o grupo Omnicom

Em 2015, a cadeia celebrou o14.º ano de atividade em Portugal com remodelação dos armazéns de Lisboa e Porto.

Lucros do El Corte Inglés em Portugal sobem 3,8% em 2015

Fotografia: REUTERS/ Lucy Nicholson

Estes são os atores mais bem pagos do mundo, segundo a Forbes

arranjar emprego

Gig economy. A nova moda do mercado laboral não serve a Portugal

Conteúdo Patrocinado
Manuel Pinho: Números do desemprego são “alarmantes”