Óscar Afonso

Óscar Afonso

Demografia e Economia

A queda demográfica é um grave problema em muitos países ocidentais e é especialmente grave em Portugal. Observando-se uma taxa de natalidade historicamente baixa, emigração jovem e aumento da esperança de vida, o número de jovens tem vindo a diminuir em paralelo com o aumento do número de idosos. Consequentemente, tem-se registado um significativo envelhecimento da população com implicações económicas e sociais expressivas. Desde logo, há menos jovens disponíveis para trabalhar e contribuir para o sistema de segurança social, há cada vez mais idosos a necessitar de cuidados de saúde e a "obrigar" a compromissos em matéria de pensões, e há mudanças ao nível da procura na economia.

Óscar Afonso

Estabilidade do emprego e envelhecimento 

Ao longo das últimas décadas, o mercado de trabalho português tem vindo a sofrer alterações substanciais. Em particular, três forças têm vindo a moldar a oferta de trabalho: (i) a emigração de jovens qualificados; (ii) a receção de imigrantes menos qualificados do que os nossos jovens emigrantes; (iii) o envelhecimento da população. No seu conjunto afetam, por exemplo, a demografia, as finanças públicas e as perspetivas de crescimento a longo prazo, bem como explicam por que razão mesmo quando a economia vai mal, a taxa de desemprego não sofre alterações significativas e há até falta de trabalho com determinadas qualificações, em certas regiões.

Óscar Afonso

Subfinanciamento público dos custos dos cuidados continuados

Nas últimas décadas tem-se observado um progressivo envelhecimento da população portuguesa, explicado, sobretudo, pela adoção de um estilo de vida mais saudável, pelos desenvolvimentos ocorridos na medicina e pela emancipação feminina, que provocou uma diminuição da taxa de fecundidade e natalidade. Esta alteração sociodemográfica alerta para a necessidade do desenvolvimento de políticas sociais e de saúde que permitam o acesso aos cuidados continuados integrados de forma generalizada.

Óscar Afonso

O novo imposto

A inflação é um imposto oculto porque, sendo cobrado sem necessidade de legislação que o autorize e formalize, não é explicitamente percecionado. Porém, é efetivamente um imposto. Um imposto tão real como qualquer um dos já existentes, que proporciona a qualquer governo a capacidade de beneficiar dos nossos recursos sem necessidade de permissão. Por razões óbvias, esta capacidade não é desejável nas mãos de um governo socialmente insensível e orientado exclusivamente pela motivação para conservar o poder.

Óscar Afonso

Engane-nos que gostamos

De uma forma simplista, aos preços a que são transacionados os Bens e Serviços (B&S) nos mercados internacionais, as exportações correspondem a excessos de oferta e as importações a excessos de procura. No essencial, os preços dos B&S dependem dos fatores físicos que incorporam e dos preços desses fatores; em particular, dependem da quantidade de horas de trabalho necessárias e do preço do trabalho (salários). Depois, para transações internacionais, o preço dos B&S devem ser designados numa moeda comum, pelo que dependem também da taxa de câmbio.

Óscar Afonso

Este país não é para jovens, qualificados

Portugal tem tido tradicionalmente elevados fluxos migratórios, mas a emigração de jovens qualificados é uma tendência relativamente recente. Apesar da falta de dados precisos e fiáveis, o que impede uma medição exata da extensão do fenómeno (muitos jovens não comunicam formalmente a sua partida; consequentemente, o número de jovens emigrantes pode ser maior), é evidente que Portugal está a viver um preocupante êxodo de jovens talentosos.