Coronavírus

Reino Unido vai impor quarentena de 14 dias a chegadas do estrangeiro

Londres. Vista do Palácio de Buckingham por detrás do Victoria Memorial. Fotografia: Andy Rain / EPA
Londres. Vista do Palácio de Buckingham por detrás do Victoria Memorial. Fotografia: Andy Rain / EPA

O Reino Unido vai impor uma quarentena de 14 dias às pessoas que cheguem do estrangeiro para tentar travar o contágio do novo coronavírus.

O Reino Unido vai impor uma quarentena de 14 dias às pessoas que cheguem do estrangeiro para tentar travar a transmissão da covid-19, confirmou hoje o ministro da Irlanda do Norte, Brandon Lewis.

A medida visa “proteger a saúde das pessoas e manter o nível do R [taxa de transmissão] baixo e o mais perto de zero nas próximas semanas e meses”, afirmou à BBC Radio 4.

Os detalhes da medida vão ser divulgados esta tarde pela ministra do Interior, Priti Patel, na conferência de imprensa diária do governo sobre a crise da pandemia covid-19 no país.

Uma quarentena de 14 dias foi inicialmente exigida a britânicos repatriados da China e do cruzeiro ‘Diamond Princess’, em fevereiro, mas nunca foi imposta a pessoas que chegassem de países como Itália, que no início de março já tinha um elevado número de casos.

Na altura, o conselho era para as pessoas se isolarem quando chegassem de regiões diretamente afetadas só quando apresentassem sintomas, e mesmo agora não é obrigatória qualquer quarentena a pessoas que cheguem do estrangeiro.

“É uma coisa que podemos fazer, agora que o nível R baixou e que há menos pessoas a viajarem para o Reino Unido, e o impacto marginal que uma pessoa [que entra no país] pode ter é muito diferente daquele quando o R estava mais alto e vírus a espalhar-se amplamente pelo Reino Unido”, explicou hoje Lewis.

A quarentena foi uma das medidas anunciadas pelo primeiro-ministro, Boris Johnson, há duas semanas como parte do plano de desconfinamento, e inicialmente foi sugerido que França seria isenta, o que o Governo entretanto negou.

A medida não vai ser aplicada à Irlanda devido aos compromissos de livre circulação na fronteira com a Irlanda do Norte previstos nos acordos de paz para aquele território britânico.

O Daily Telegraph noticia hoje que a medida vai aplicar-se mesmo aos britânicos que regressem do estrangeiro e que as autoridades vão fazer inspeções e penalizar com multas de 1.000 libras (1.100 euros) se os visados não estiverem no local que indicaram para passar as duas semanas.

De acordo com o balanço de quinta-feira do Ministério da Saúde, o Reino Unido registou 36.042 mortes em 250.908 pessoas infetadas durante a pandemia covid-19.

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de covid-19 já provocou quase 330 mil mortos e infetou mais de cinco milhões de pessoas em 196 países e territórios.

Mais de 1,8 milhões de doentes foram considerados curados.

Em Portugal, morreram 1.277 pessoas das 29.912 confirmadas como infetadas, e há 6.452 casos recuperados, de acordo com a Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Nazaré Costa Cabral, presidente do Conselho de Finanças Públicas. (João Silva / Global Imagens)

Cenário severo em 2020. Défice nos 9%, dívida em 142%, desemprego nos 13%

O primeiro-ministro, António Costa. Fotografia: António Cotrim/Lusa

Apoios à TAP formalizados “em breve” depois de consultas com Bruxelas

Foto: Fábio Poço/Global Imagens)

Costa promete linha para converter AL em arrendamento para jovens

Reino Unido vai impor quarentena de 14 dias a chegadas do estrangeiro