Justiça

Há 13 culpados pela queda do BES, diz Ministério Público

Ricardo Salgado, o antigo presidente do BES. Fotografia: Vítor Rios / Global Imagens
Ricardo Salgado, o antigo presidente do BES. Fotografia: Vítor Rios / Global Imagens

Insolvência do banco foi culposa e Ricardo Salgado lidera a lista dos responsáveis pelo prejuízo acumulado de 5,9 mil milhões de euros.

O Ministério Público (MP) não tem dúvidas: a queda do Banco Espírito Santo é da responsabilidade de 13 dos seus gestores. Esta leitura corrobora, em “plena concordância” e “total adesão”, a análise feita anteriormente pela comissão liquidatária do BES sobre a falência do banco.

A notícia é avançada, na edição desta quarta-feira, pelo Jornal de Negócios, na qual são ainda enumerados os culpados pelo prejuízo acumulado de 5,9 mil milhões de euros. A lista é ‘encabeçada’ por Ricardo Salgado e dela fazem também parte outros nomes como José Maria Ricciardi, Amílcar Moais Pires, Manuel Fernando Espírito Santo, Joaquim Gomes, entre outros.

Apesar de ‘distribuir as culpas’ pelos 13 gestores, o Ministério Público considera, no entanto, que a intervenção de cada um deles merece uma diferenciação baseada nos “distintos níveis de conhecimento” ou pelo “acesso a informação relevante, verdadeira e atual”.

Na base de ambas as leituras (da comissão liquidatária e do Ministério Público) estão as acções “desenvolvidas ou omitidas” desde 3 de agosto de 2011, ou seja, durante os três anos que antecederam a queda do império Espírito Santo. “Se a situação de grave e irrecuperável desequilíbrio financeiro do BES já estava verificada à data […] da medida de resolução […]ressaçta à evidência que só a análise do período anterior poderá relevar a determinação causal desse desequilíbrio financeiro”, lê-se no parecer enviado pelo MP à comissão, citado pelo Negócios.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Antonoaldo Neves EPA/GUILLAUME HORCAJUELO

TAP contrata mil tripulantes, traz 37 aviões novos e liga o Whatsapp (de graça)

Fotografia: João Girão/Global Imagens

Autoeuropa pode parar a qualquer momento por falta de espaço para os carros

gaspar fmi contas públicas défice dívida

FMI. Dívida mundial atinge máximo histórico de 162 biliões de euros

Outros conteúdos GMG
Conteúdo TUI
Há 13 culpados pela queda do BES, diz Ministério Público