Montepio

Acionistas do Montepio escolhem PwC como ROC para 2019-2021

Dulce Mota, CEO do Banco Montepio e Carlos Tavares, chairman do Banco.
Fotografia: Gustavo Bom / Global Imagens
Dulce Mota, CEO do Banco Montepio e Carlos Tavares, chairman do Banco. Fotografia: Gustavo Bom / Global Imagens

Os acionistas aprovaram também o relatório e gestão de contas do exercício de 2018.

Os acionistas do Banco Montepio aprovaram, por unanimidade, todos os pontos em discussão, entre os quais a eleição da PricewaterhouseCoopers (PwC) como revisor oficial de contas para o triénio 2019-2021, foi comunicado ao mercado esta quinta-feira.

De acordo com a informação remetida à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), os acionistas deliberaram a eleição “como revisor oficial de contas para o triénio 2019-2021, a sociedade PricewaterhouseCoopers & Associados”, aceitando a proposta da comissão de auditoria da instituição financeira.

A PwC tinha sido “a empresa de auditoria mais bem avaliada”.

Por outro lado, os acionistas aprovaram também o relatório e gestão de contas do exercício de 2018, a proposta de aplicação de resultados e a atribuição de um voto de louvor ao Conselho de Administração.

Em cima da mesa esteve ainda a deliberação sobre a declaração da política de remuneração dos membros do órgão da administração de fiscalização e da política de remunerações, tendo sido os dois pontos igualmente aprovados por unanimidade.

Esta tarde a instituição financeira divulga também os seus resultados trimestrais.

O Banco Montepio, anteriormente conhecido como Caixa Económica Montepio Geral, registou lucros de 12,6 milhões de euros em 2018, um aumento face aos 6,4 milhões de euros registados em 2017.

O Banco Montepio tem como ‘chairman’ Carlos Tavares e como presidente executiva Dulce Mota, e é detido pela Associação Mutualista Montepio Geral, liderada por António Tomás Correia.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Vista aérea da Praça dos Restauradores em Lisboa, Portugal, 24 Março de 2020. ANTÓNIO COTRIM/LUSA

A economia entrou em estado de quarentena

Lisboa, 10/05/2019 - Vida do Dinheiro (DN-TSF) - Isabel Furtado, presidente da Cotec e da TMG.
Isabel Furtado
(Gerardo Santos / Global Imagens)

Covid-19: “Medidas têm de ser estratégicas e não apenas imediatas e impulsivas”

Ursula  von der Leyen, presidente da Comissão Europeia. Fotografia: Kenzo Tribouillard/AFP

Comissão Europeia vai rever proposta de orçamento da UE

Acionistas do Montepio escolhem PwC como ROC para 2019-2021