Lesados do BES

António Costa: solução para lesados do BES é vital para confiança na banca

Fotografia: Fernando Fontes/Global Imagens
Fotografia: Fernando Fontes/Global Imagens

Governo "não ignora" e está a estudar "os casos distintos" dos lesados do Banif e outros também do BES não abrangidos pelo acordo de segunda-feira

O primeiro-ministro considerou hoje que a solução para os lesados do BES foi “fundamental” para a recuperação da confiança no sistema financeiro e defendeu que prevê a “recuperabilidade” dos créditos, sem riscos para os contribuintes.

António Costa falava aos jornalistas no final do debate quinzenal na Assembleia da República, ponto em que adiantou que o Governo “não ignora” e está a estudar “os casos distintos” dos lesados do Banif e outros também do BES não abrangidos pelo acordo anunciado na segunda-feira.

“Numa sociedade decente, não era aceitável o arrastamento da situação das pessoas [lesados do Banco Espírito Santo], quando é possível resolvê-la já, sem que isso implique riscos para os contribuintes, mas fazendo pagar quem tem efetivamente de pagar”, declarou o primeiro-ministro, numa alusão aos responsáveis pelo ex-GES (Grupo Espírito Santo).

O executivo socialista divulgou na última segunda-feira, em conferência de imprensa, ter criado uma solução para ressarcir parcialmente os lesados que investiram em papel comercial da Rio Forte ou da ESI, solução que propõe a recuperação de entre 50% a 75% do valor investido – além de abrir a hipótese a deduções fiscais sobre as perdas implícitas à solução.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Banco de Portugal

Bancos concederam moratórias a 741 623 empréstimos entre março e junho

Pingo Doce

PD. Sindicato quer impugnar no Tribunal “golpada” no referendo do banco de horas

Hiper Pingo Doce__00266

Sindicato leva banco de horas do Pingo Doce a tribunal

António Costa: solução para lesados do BES é vital para confiança na banca