pagamentos

Apple Pay Cash: iPhone terá transferências diretas de dinheiro

iPhone 8

Funciona como um cartão de débito virtual e permitirá enviar e receber dinheiro por iMessage ou pedindo à Siri

Pedir dinheiro através de uma mensagem de texto e recebê-lo da mesma forma será possível para os utilizadores de iPhone ainda este ano. A Apple anunciou, durante a abertura da conferência Money 20/20 em Las Vegas, que irá lançar o serviço Pay Cash até ao final do ano.

Leia também o artigo iPhone 8 não vende. O que é que a Apple vai fazer?

 

“A ideia é pagar a amigos e família”, disse a vice presidente de serviços de internet da Apple, Jennifer Bailey, no arranque do evento financeiro. “Os pagamentos podem ser feitos por mensagens ou pedindo à Siri, usando os cartões que já estão guardados na Wallet.” A carteira digital do iPhone serve tanto para alojar os cartões de crédito e débito usados no Apple Pay como para guardar bilhetes de avião, entradas para concertos, bilhetes Eventbrite, etc. “É tão simples quando enviar uma mensagem instantânea.”

O dinheiro é então carregado na conta associada ao cartão do utilizador, não sendo necessário descarregar aplicações, usar códigos de autenticação via SMS ou qualquer outro passo adicional. É essa a diferença entre o Apple Pay Cash e soluções que já estão disponíveis no mercado português. Quem envia o dinheiro não precisa de números de conta nem de outras informações.

Jennifer Bailey demonstrou na sessão de arranque da Money 20/20 como funciona. Recebeu uma mensagem do filho Riley a pedir 75 dólares e aceitou o pedido. “O meu filho já percebeu que esta é a forma mais rápida de eu lhe enviar dinheiro”, brincou Jennifer. “Dá-se um toque na mensagem e o montante é disponibilizado de imediato.”

O Pay Cash estará disponível também no Apple Watch e poderá ser integrado com outras aplicações. por exemplo, a app da Ticketmaster permitirá pagar por bilhetes com o dinheiro que estiver armazenado na Wallet, além de Apple Pay.

Ao nível desta solução de pagamentos NFC, de longe a mais utilizada no mercado, Jennifer Bailey anunciou também uma grande expansão para a Europa. Portugal não está ainda incluído, mas a coisa estará mais perto, já que o Apple Pay vai chegar a países como Finlândia, Dinamarca, Polónia e Emirados Árabes Unidos. Passa assim a estar presente em vinte países, suportado por quatro mil instituições em todo o mundo.

“O momento é fantástico: 90% de todas as transações móveis sem contacto são feitas com Apple Pay”, mencionou Bailey, referindo-se aos mercados onde o serviço está disponível. Só nos Estados Unidos, onde o Pay foi lançado há três anos, a taxa de aceitação em lojas subiu de 3% para 50%.

Entre as grandes marcas que estão a integrar fortemente com o Apple Pay está a McDonald’s, que passará a permitir o pagamento de menus na sua aplicação móvel a partir de novembro. A Chipotle, uma cadeia de comida mexicana, fará o mesmo.

“Este é o futuro das despesas diárias”, anunciou Bailey, falando de “novas categorias de serviços.” E terminou com um dado interessante: o número destas transações já ultrapassa a das maiores retalhistas online combinadas, incluindo Amazon e Alibaba. Juntas.

 

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
apple one

Apple One junta vários serviços, chega a Portugal mas com limitações. O que tem

A  90ª edição da Micam, a feira de calçado de Milão, está agendada para os dias 20 a 23 de setembro, com medidas de segurança reforçadas. Fotografia DR

Calçado. Micam arranca este domingo e até há uma nova marca presente

Os ministros da Presidência do Conselho de Ministros, Mariana Vieira da Silva (C), Economia, Pedro Sia Vieira (E) e do Trabalho Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho (D). MANUEL DE ALMEIDA/POOL/LUSA

Portugal é o quarto país da UE onde é mais difícil descolar do mínimo

Apple Pay Cash: iPhone terá transferências diretas de dinheiro