banca

Banca: Cadernetas vão permitir apenas consultas bancárias

Multibanco

A edição desta terça-feira do Correio da Manhã avança que as cadernetas bancárias vão, a partir de meados deste mês, permitir apenas fazer consultas.

As cadernetas que bancos como a Caixa Geral de Depósitos (CGD), Montepio Geral e Crédito Agrícola disponibilizam aos seus clientes vão, a partir de 14 de setembro, permitir apenas consultas bancárias, de acordo com a edição desta terça-feira, 3 de setembro, do Correio da Manhã (conteúdo exclusivo para assinantes).

Assim, a partir de meados deste mês, os clientes das instituições bancárias que tenham estas cadernetas vão apenas poder realizar consultas de saldos e movimentos. Os levantamentos de dinheiro, as transferências e outras operações com recurso a caderneta deixam de ser possíveis, algo que é uma consequência direta da entrada em vigor das novas regras europeias que exigem mais segurança nas operações bancárias, de acordo com o jornal.

Os clientes destes três bancos vão ter de aderir ao cartão de débito caso queiram continuar a realizar pagamentos nas máquinas. De acordo com o Correio da Manhã, a CGD – que tem cerca de 290 mil clientes com caderneta -, para facilitar a adesão, vai sugerir um cartão gratuito por um ano.

O Crédito Agrícola vai também promover a adesão ao cartão de débito, de acordo com a mesma publicação.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Fotografia: Sarah Costa/Global Imagens

Tomás Correia, Montepio e BNI Europa. O que está por detrás das buscas

A ministra da Modernização do Estado e da Administração Pública, Alexandra Leitão (E), fala durante a sua audição perante a Comissão de Orçamento e Finanças, conjunta com a Comissão de Administração Pública, Modernização Administrativa, Descentralização e Poder Local, na Assembleia da República, em Lisboa, 17 de janeiro de 2020. JOSÉ SENA GOULÃO/LUSA

Governo volta a negociar aumentos de 2020 com funcionários públicos

Greve escola função pública

Último ano da geringonça foi o de maior contestação na função pública

Banca: Cadernetas vão permitir apenas consultas bancárias