banca

Banco BBVA passa hoje a sucursal em Portugal

A compra do BBVA continua em negociações

A mudança anunciada implicará que os depositantes fiquem protegidos pelo fundo de garantia de depósitos espanhol.

O BBVA passa esta sexta-feira de filial a sucursal em Portugal, uma mudança que implicará que os depositantes fiquem protegidos pelo fundo de garantia de depósitos espanhol.

Esta mudança foi anunciada em janeiro deste ano, tendo então o grupo espanhol dito que Portugal continua a ser “um mercado muito importante” e que o objetivo é dar à operação maior capacidade de gestão”, assegurando “a sua sustentabilidade e a solidez do seu negócio no país”.

O modelo de negócios do BBVA em Portugal assenta, atualmente, no segmento da banca de empresas e de clientes particulares ‘premium’ (com rendimentos mais elevados).

Com a passagem a sucursal, a operação em Portugal passa a ter o ‘rating’ [avaliação] atribuído ao grupo e também a poder contar com a liquidez deste para empréstimos.

Quanto ao impacto para os clientes, com esta mudança deixam de ser clientes de um banco de direito português e passam a clientes da sucursal de um banco espanhol.

Isso significa que depósitos continuam garantidos até 100 mil euros, mas passam a estar cobertos pelo Fundo de Garantia de Depósitos de Espanha.

Em julho, em carta aos clientes, o banco disse que todos os “ativos, passivos e correspondentes direitos e obrigações irão ser alocados à nova sucursal do BBVA em Portugal, estando projetado que esta entidade continue – sem disrupção – as atividades da sociedade incorporada (BBVA Portugal)”.

Ou seja, depósitos, créditos, contas de fundos de pensões e de investimento ou até alugueres de cofres passarão para a sucursal em Portugal do BBVA, mantendo-se os mesmos números de conta e código de identificação bancária.

Também os cartões de pagamento poderão continuar a ser utilizados sem qualquer problema, diz a informação aos clientes.

O BBVA, que está em Portugal há 26 anos, concluiu em 2015 um processo de reestruturação em Portugal, com saídas de centenas de trabalhadores e fecho de agências, motivado pelos prejuízos então acumulados.

Atualmente, conta com cerca de 400 trabalhadores em Portugal.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
lisboa casas turismo salarios portugal

Turismo em crise já pensa no day after

Lisboa, 10/05/2019 - Vida do Dinheiro (DN-TSF) - Isabel Furtado, presidente da Cotec e da TMG.
Isabel Furtado
(Gerardo Santos / Global Imagens)

Covid-19: “Medidas têm de ser estratégicas e não apenas imediatas e impulsivas”

Mário Centeno, Ministro das Finanças.
Fotografia: Francois Lenoir/Reuters

Folga rara. Custo médio do petróleo está 10% abaixo do previsto no Orçamento

Banco BBVA passa hoje a sucursal em Portugal