Serviços bancários

Banco CTT é o que tem mais reclamações de clientes

Francisco Lacerda, presidente dos CTT

Fotografia: Manuel de Almeida/Lusa
Francisco Lacerda, presidente dos CTT Fotografia: Manuel de Almeida/Lusa

Em 2017, o Banco de Portugal recebeu mais reclamações por parte dos clientes bancários. Foi um aumento de 8% para 1274 por mês

O Banco CTT teve o maior número de reclamações por parte dos clientes bancários nas contas de depósito à ordem e nos contratos de crédito aos consumidores. Já no crédito à habitação, o banco que teve um maior número relativo de queixas foi o Banco BIC, segundo o relatório de supervisão comportamental divulgado esta segunda-feira pelo Banco de Portugal.

Nas contas de depósito à ordem, o Banco CTT teve 1,91 reclamações por cada mil contas. A média do setor é de 0,27 queixas por cada mil contas. A fechar o pódio das maiores reclamações estão o Banco do Brasil e o Deutsche Bank. Já o Crédito Agrícola, o Banco de Investimento Global e o Novo Banco dos Açores tiveram o menor número de reclamações nas contas à ordem.

O Banco CTT tem também o maior número de reclamações no crédito ao consumo. Sua 6,85 por cada mil contratos, quando a média do setor é de apenas 0,29. FCE Bank e Deutsche Bank são os outros dois bancos com mais reclamações neste tipo de produtos, mas com números bem inferiores (1,56 e 1,52 por cada mil contratos, respetivamente).

Já no crédito à habitação, o Banco BIC foi alvo do maior número de reclamações: 2,27 por cada mil contratos. O Banco Popular e o Santander Totta também estão no grupo dos que tiveram mais queixas no crédito hipotecário (1,74 e 1,57 por cada mil contratos).

Mais de 1.200 reclamações por mês

O número de reclamação de clientes bancários subiu 8% em 2017 face ao ano anterior, segundo o Banco de Portugal. O supervisor indica que o número total foi de 15.282, uma média de 1.274 por mês.

O supervisor indicou que em 38% das reclamações encerradas a situação foi resolvida, tenha sido por iniciativa do banco em causa ou do próprio Banco de Portugal. Em média as reclamações levaram 39 dias a ser encerradas.

As contas de depósito e o crédito ao consumo continuam a ser as áreas em que existem mais reclamações. Estes produtos foram alvo de mais de 8500 queixas. Mas as maiores subidas aconteceram no crédito à habitação e também nas operações com numerário e com caixas multibanco.

Nos empréstimos à habitação o número e reclamações subiu mais de 26% para 1921. As comissões foram um dos assunto a motivar o aumento das queixas.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Fotografia: direitos reservados

RGPD. Um ano depois, mercado português pede maturidade e legislação

Certificados

Famílias investiram uma média de 3,3 milhões por dia em certificados este ano

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa (C), durante a cerimónia militar do Instituto Pupilos do Exército (IPE), inserido nas comemorações do 108.º aniversário da instituição, em Lisboa, 23 de maio de 2019.  ANTÓNIO PEDRO SANTOS/LUSA

Marcelo: “Quem não for votar, depois não venha dizer que se arrepende”

Outros conteúdos GMG
Banco CTT é o que tem mais reclamações de clientes