Espanha

O que estão os espanhóis a fazer às moedas?

Mealheiro

Regulador espanhol não sabe o que está a acontecer às moedas e pede ajuda a consultora

O que estão os espanhóis a fazer às moedas? Esta é a grande dúvida e preocupação do Banco de Espanha que não percebe como existem tantas moedas disponíveis no país, mas tão baixa circulação.

O caso está a gerar tantas dúvidas que o regulador já contratou uma consultora para que examine toda a cadeira de circulação e tente, afinal, perceber o que se passa.

Na raiz do problema está um aumento da procura ao longo dos últimos anos que “obrigou a aumentar de forma significativa a produção” na zona euro, conta fonte conhecedora do processo ao Expansíon. No entanto, apesar de haver mais dinheiro disponível, veem-se cada vez menos moedas no país.

O que parece estar a acontecer? O banco de Espanha acredita que os espanhóis estão a acumular moedas em casa como nunca antes tinha acontecido. Mas – e mais estranho -, em vez de preferirem as moedas de mais elevado valor, estão, antes, a guardar as mais baixas, de um ou dois cêntimos.

A baixa circulação choca com o número de moedas cunhadas. De acordo com o Expansíon, em setembro deste ano havia 4203 milhões de moedas de euro, mais 13,7% do que o registado em finais de 2013, quando a economia disponibilizava apenas 3696 milhões de euros em moedas.

O banco espanhol, e a consultora Indra, pretendem comprovar e entender a razão por detrás deste fenómeno. O que estão os espanhóis a fazer às moedas? E porque preferem guardá-las em vez de as utilizar nos pagamentos.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje

O ministro das Finanças, Mário Centeno. Fotografia: Mário Cruz/Lusa

Investimento público dispara à boleia de estradas e gastos militares

Outros conteúdos GMG
Conteúdo Patrocinado
O que estão os espanhóis a fazer às moedas?