Dinheiro

Banco de Portugal acelerou impressora. Produziu quase 220 milhões de notas

A “casa de papel” do Banco de Portugal acelerou a produção de notas de 20 e de 50 euros no ano passado, de forma a baixar os custos de produção.

Mais de 7,2 mil milhões de euros. Foi o valor das notas produzidas pelo Banco de Portugal no ano passado. No total, a autoridade monetária assegurou a impressão de 219 milhões de notas em 2017, mais 111 milhões que no ano anterior.

“Em 2017, o Banco de Portugal, através da Valora S.A., garantiu a impressão da parcela que lhe foi atribuída na produção anual de notas do Eurosistema: 124 milhões de notas de 20 euros e 95 milhões de notas de 50 euros, ambas da série Europa”, refere o regulador no relatório de emissão monetária, divulgado esta segunda-feira.

A subida no número de notas produzidas está relacionada com as medidas adotadas pelo Banco de Portugal para diminuir o custo unitário de produção. O supervisor nacional “celebrou um acordo com os bancos centrais da Bélgica e da Áustria para a fusão das suas quotas de produção de notas e repartição desse total em partes iguais por Portugal e Áustria”.

Além disso, o Banco de Portugal entrou “no capital da empresa produtora de papel para notas EUROPAFI, detida maioritariamente pelo banco central francês, o que lhe permitirá comprar a matéria-prima a um preço que poderá ser inferior ao que é praticado no mercado e, por outro lado, poderá produzir (através da Valora) notas para fora da área do euro”.

Contrafação é residual

No ano passado, foram retiradas de circulação em Portugal “16.908 notas e 3.556 moedas de euro contrafeitas”, segundo o mesmo relatório. A autoridade monetária considera que o número de notas e moedas contrafeitas “em circulação continuou a ser residual”.

O Banco de Portugal analisou, para aferir não só a genuinidade mas também a qualidade, 647 milhões de notas e 47 milhões de notas. E apesar do baixo número de contrafações, foram destruídas 141 milhões de notas e 434 mil moedas “por não apresentarem qualidade suficiente para regressar à circulação”.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
16. Empregados de mesa

Oferta de emprego em alta no verão segura aumento de salários

Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa (Fotografia: José Coelho/ Lusa)

Marcelo aprova compra do SIRESP. Governo fica com “acrescidas responsabilidades”

draghi bce bancos juros taxas

BCE volta a Sintra para o último Fórum com Draghi na liderança

Outros conteúdos GMG
Banco de Portugal acelerou impressora. Produziu quase 220 milhões de notas