Banif

Banco de Portugal pediu liquidação judicial do Banif

Fotografia: Leonardo Negrão / Global Imagens
Fotografia: Leonardo Negrão / Global Imagens

Entre os lesados estão cerca de 3.500 obrigacionistas, em grande parte das regiões autónomas portuguesas, que no total perderam 263 milhões de euros.

O Banco de Portugal (BdP) anunciou esta segunda-feira ter requerido o início da liquidação judicial do Banco Internacional do Funchal (Banif), na sequência da revogação pelo Banco Central Europeu da autorização para o exercício da atividade de instituição de crédito.

Em comunicado, o BdP informa que, em 22 de maio, o Banco Central Europeu “revogou a autorização do Banif para o exercício da atividade de instituição de crédito”, o que “implica a dissolução e a entrada em liquidação do banco”.

“Desta forma, o Banco de Portugal requereu, nos termos da lei, junto do tribunal competente, o início da liquidação judicial do BANIF”, acrescenta, agradecendo ao Conselho de Administração do banco, nomeado após a resolução de 20 de dezembro de 2015, “a dedicação e competência demonstradas no exercício das suas funções, em condições particularmente complexas”.

Em dezembro de 2014, o Banif foi alvo de uma medida de resolução, por decisão do Governo e do Banco de Portugal.

Entre os lesados estão cerca de 3.500 obrigacionistas, em grande parte oriundos das regiões autónomas da Madeira e dos Açores, mas também das comunidades portuguesas na África do Sul, Venezuela e Estados Unidos, que perderam 263 milhões de euros.

Além destes, há ainda a considerar 4.000 obrigacionistas Rentipar (‘holding’ através da qual as filhas do fundador do Banif, Horácio Roque, detinham a sua participação), que investiram 65 milhões de euros, e ainda 40 mil acionistas, dos quais cerca de 25 mil são oriundos da Madeira.

Parte da atividade do Banif foi adquirida pelo Santander Totta por 150 milhões de euros, tendo sido ainda criada a sociedade-veículo Oitante, para onde foi transferida a atividade bancária que o comprador não adquiriu.

Desde a resolução do Banif, investidores do banco têm andado em ‘luta’ por uma solução que os compense pelas perdas, para já sem sucesso.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Caixa Geral de Dep—ositos -

CGD perdeu 1200 milhões em empréstimos de risco

Miguel Setas, presidente da EDP Brasil

EDP Brasil quer duplicar presença no país até 2020

Ricardo Mourinho Félix, secretário de Estado Adjunto e das Finanças. Fotografia: Jorge Amaral/Global Imagens

Portugal não vai concorrer a vaga de topo no BCE, nem mexe na previsão do PIB

Outros conteúdos GMG
Conteúdo TUI
Banco de Portugal pediu liquidação judicial do Banif