crédito à habitação

Banco de Portugal prepara-se para dificultar corrida ao crédito

Foto: REUTERS/Andrew Winning
Foto: REUTERS/Andrew Winning

A apresentação de um cenário de subida da taxa de juro no cálculo da taxa de esforço das famílias pode ser uma das medidas a adotar.

O Banco de Portugal vai mesmo dificultar a corrida ao crédito. Depois do alerta deixado no início de dezembro, o supervisor bancário deverá apresentar uma nova medida macroprudencial para restringir a concessão de crédito.

A apresentação de um cenário de subida da taxa de juro no cálculo da taxa de esforço das famílias poderá ser uma das “medidas macroprudenciais” a apresentar, adianta esta quinta-feira o Jornal de Negócios. Entre janeiro e novembro, os bancos nacionais emprestaram 13,047 mil milhões de euros, o montante mais elevado desde 2010 e mesmo sem contar com os dados de dezembro.

No início de dezembro, o Banco de Portugal já tinham antecipado a hipótese de restringir a concessão de crédito às famílias: “o Banco de Portugal pondera adotar medidas com vista ao reforço da avaliação, pelas instituições de crédito, da capacidade creditícia dos mutuários particulares”, referiu a entidade liderada por Carlos Costa no Relatório de Estabilidade Financeira divulgado a 6 de dezembro.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
As associações representativas dos taxistas marcaram para esta quarta-feira uma manifestação nacional contra a promulgação pelo Presidente da República do diploma que regula as plataformas electrónicas de transporte como a Uber, Cabify, Taxify e Chaffeur Privé. Manifestação de Lisboa.
Táxis junto à rotunda do Marquês de Pombal 
( Nuno Pinto Fernandes/ Global Imagens )

Plataformas de transportes ganham pouco com concentração dos taxistas

Revolução nas transferências de dinheiro já chegou a Portugal

Mário Pereira (administrador) e Inês Drummond Borge (diretora de marketing) da Worten

Fotografia: D.R.

Worten tem um marketplace. Vai começar a vender sofás e colchões

Outros conteúdos GMG
Banco de Portugal prepara-se para dificultar corrida ao crédito