Banco Finantia mais do que triplica lucros no primeiro semestre

ng3104327

O Banco Finantia anunciou hoje que fechou os primeiros seis meses do ano com um lucro líquido consolidado de 3,4 milhões de euros. O montante é três vezes superior ao milhão de euros conseguido na primeira metade de 2012.

Em comunicado, a instituição financeira revela que o resultado antes de impostos no primeiro semestre de 2013 foi de 9 milhões de euros, face aos homólogos 3 milhões.

“O Banco viu reforçada a sua solidez financeira: o ‘core tier I’ aumentou para 13,8% (10,6% em junho de 2012) e o rácio de solvabilidade (CAD) subiu para 19,5% (15.5% em junho de 2012), um dos mais elevados do sector bancário português, de acordo com as regras de Basileia II”.

Já o produto bancário cresceu para os 64,8 milhões de euros no primeiro semestre, face aos 22,6 milhões em junho de 2012 devido a ganhos com instrumentos financeiros (atividades de renda fixa), nomeadamente em dívida pública portuguesa.

A margem financeira aumentou para 34,2 milhões de euros, face aos 33,4 milhões arrecadados em igual período do ano passado enquanto a rubrica comissões e outros proveitos desceu para 4,2 milhões de euros face aos homólogos 4,7 milhões.

A rubrica imparidade e provisões atingiu o montante de 44,3 milhões que compara com os 7,5 milhões no período homólogo de 2012, enquanto que os custos operacionais situaram-se em nos 11,5 milhões, uma ligeira redução face aos 12 milhões registados no primeiro semestre de 2012.

O banco adianta ainda que os ativos totais consolidados situaram-se em 2.204 milhões, uma redução de 7% face ao mesmo período de 2012, “em linha com a estratégia de desalavancagem do Banco Finantia”.

O rácio de crédito líquido sobre depósitos (CTD ratio) situou-se em 126% (184% em Junho de 2012).

Os depósitos de clientes atingiram os 482 milhões de euros, face aos 440,8 milhões em junho de 2012, “confirmando o alargamento da base de clientes e a consolidação da marca Finantia Private em Portugal e em Espanha (através do Banco Finantia Sofinloc)”.

“A atitude proactiva e conservadora do Banco Finantia refletida na desalavancagem do balanço e no controle/redução de custos tem sido chave na ultrapassagem com sucesso dos desafios da envolvente macroeconómica”, sublinha a instituição.

“O Banco continua a focar-se em atividades de colocação e vendas – Banca Privada, Assessoria Financeira, colocação e venda de produtos de Renda Fixa e de Trade Finance e comercialização de seguros. A atividade de financiamento especializado está a deslocar-se do financiamento ao consumo para o financiamento a pequenas e médias empresas através de produtos de leasing e leaseback”, acrescenta.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Lisboa, 16/07/2019 - Decorreu hoje parte de uma reportagem sobre, empregos criados pelas empresas de partilha de veículos em Portugal..
Acompanhamos a recolha, carregamento e reparação das trotinetes partilhadas da Circ.

(Orlando Almeida / Global Imagens)

Partilha de veículos dá emprego a mais de 500 pessoas

Lisboa, 16/07/2019 - Decorreu hoje parte de uma reportagem sobre, empregos criados pelas empresas de partilha de veículos em Portugal..
Acompanhamos a recolha, carregamento e reparação das trotinetes partilhadas da Circ.

(Orlando Almeida / Global Imagens)

Partilha de veículos dá emprego a mais de 500 pessoas

António Mexia, CEO da EDP. Fotografia: REUTERS/Pedro Nunes

Saída de clientes da EDP já supera as entradas

Outros conteúdos GMG
Banco Finantia mais do que triplica lucros no primeiro semestre