banca

Banco Popular nega possível fusão mas defende concentração

Ángel Ron, presidente do Popular
Ángel Ron, presidente do Popular

Presidente do banco espanhol descartou qualquer fusão mas defende que a concentração do sector é "uma das soluções"

O presidente do Banco Popular Espanha, Ángel Ron, descartou hoje qualquer fusão com outra entidade, afirmando que “não estamos a fazer esta operação [aumento de capital] para uma fusão”, mas porque “acreditamos que os nossos acionistas terão mais vantagem com este aumento”.

Sobre os rumores de fusão com entidades como o Banco Sabadell, Ron argumenta que “já são muito antigos” e que “os rumores de fusão estão condicionados pela situação atual do sector, para a qual uma das soluções é a concentração”.

“Acredito que a concentração do sector é uma das soluções para o sector financeiro”, defendeu o presidente do Popular numa conferência.

Ainda assim, Ángel Ron não negou a existência de contactos com outras entidades – como o Banco Sabadell ou o Banco Santander – antes do aumento de capital de 2,5 mil milhões de euros. “Acreditamos que esta é a melhor forma de fortalecer o banco, o acionista e o cliente. Não temos especial interesse nestas operações e temos um banco muito sólido”, acrescentou.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
President of the European Commission Ursula von der Leyen (L) and President of the European Council Charles Michel give a press conference during the second day of a special European Council summit in Brussels on February 21, 2020, held to discuss the next long-term budget of the European Union (EU). (Photo by kenzo tribouillard / AFP)

Conselho Europeu termina em Bruxelas sem acordo

Jerónimo Martins é dona do Pingo Doce

Lojas Pingo Doce “que estavam perto da Mercadona cresceram”

Hebe

Jerónimo Martins expande marca Hebe para Eslováquia e República Checa

Banco Popular nega possível fusão mas defende concentração