crédito

Bancos concederam 45 milhões de euros de crédito por dia

Fotografia: Reinaldo Rodrigues/Global Imagens
Fotografia: Reinaldo Rodrigues/Global Imagens

O crédito a famílias atingiu 16,3 mil milhões de euros em 2018, o valor mais alto desde 2010.

Os bancos aceleraram na concessão de crédito no ano passado. Concederam cerca de 45 milhões de euros por dia. Os novos empréstimos a famílias totalizaram 16,3 mil milhões de euros em 2018, mais 1,85 mil milhões que em 2017. Foi o ano com mais crédito desde 2010, antes do resgate da troika.

“Em 2018, os volumes de novas operações de empréstimos para habitação, consumo e outros fins totalizaram 9,8 mil milhões, 4,7 mil milhões e 1,8 mil milhões de euros, respetivamente”, informou o Banco de Portugal numa nota divulgada esta terça-feira. Para a compra de casa, a banca concedeu 27 milhões por dia e deu quase 13 milhões por dia para o consumo.

A maior vontade dos bancos em conceder crédito levou o Banco de Portugal a recomendar às instituições financeiras que cumprissem com determinados limites nos empréstimos às famílias. Essas regras entraram em vigor no início de julho e incidem sobre limites ao montante do empréstimo face ao valor do imóvel que vai ser comprado, ao valor dos rendimentos das famílias que vão ser destinados para pagar as prestações e aos prazos dos empréstimos.

O supervisor explicou, no último Relatório de Estabilidade Financeira, que “o atual contexto económico, com destaque para o nível reduzido das taxas de juro e para a pressão concorrencial no mercado de crédito à habitação, traduzida designadamente na compressão dos spreads de taxa de juro praticados nestes contratos, propicia uma menor restritividade nos critérios de concessão de crédito”.

Já do lado das famílias, o Banco de Portugal observa que “a melhoria da confiança dos consumidores, as perspetivas de evolução no mercado da habitação e o nível geral das taxas de juro continuaram a contribuir para o aumento da procura de crédito pelos particulares”.

Atualizada às 11:40 com mais informação

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
O governador do Banco de Portugal, Carlos Costa. (Fotografia: Mário Cruz/ Lusa)

Carlos Costa: “Não participei nos 25 grandes créditos que geraram perdas” à CGD

Pedro Granadeiro / Global Imagens

Reclamações. Anacom acusa CTT de divulgar informação enganosa

Paulo Macedo, presidente da CGD

CGD cumpre “com margem significativa” requisitos de capital do BCE

Outros conteúdos GMG
Conteúdo TUI
Bancos concederam 45 milhões de euros de crédito por dia