crédito

Bancos registam aumento da procura no crédito à habitação e consumo

(Joao Silva/ Global Imagens)
(Joao Silva/ Global Imagens)

Os bancos admitem que a pressão da concorrência levou a uma descida do custo do crédito.

Os bancos em Portugal registaram um aumento da procura no crédito à habitação e ao consumo por parte de particulares, no quarto trimestre de 2019, devido ao baixo nível das taxas de juro e à confiança dos consumidores.

“Para o primeiro trimestre de 2020 as instituições não antecipam alterações relevantes na procura de empréstimos nos segmentos de crédito concedido a empresas e a particulares”, refere o ‘Inquérito aos bancos sobre o mercado de crédito’ divulgado esta terça-feira pelo Banco de Portugal.

Os bancos admitiram que “a oferta de crédito a empresas e a particulares permaneceu praticamente inalterada face ao trimestre anterior, ainda que as pressões da concorrência tenham contribuído para tornar os spreads ligeiramente menos restritivos nos empréstimos de risco médio concedidos a particulares para aquisição de habitação”.

A procura de crédito no segmento das empresas, face ao terceiro trimestre, “manteve-se globalmente inalterada”.

Segundo o Instituto Nacional de Estatísticas (INE), os juros do crédito à habitação voltaram a recuar no último mês de 2019. Em dezembro, a taxa de juro implícita do conjunto dos créditos fixou-se em 1,011%, uma descida face aos 1,017% registados em novembro. Nos contratos celebrados nos últimos três meses, a taxa de juro foi 1,065%.

De acordo com dados do Banco de Portugal, os bancos estão a emprestar mais dinheiro para a compra de casa, emprestando 28 milhões de euros por dia. Em novembro de 2019, o volume de novas operações de crédito para habitação totalizou 978 milhões de euros, um valor que permitiu inverter a quebra que se registou após o verão.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Lisboa-19/12/2019  - Conferencia de Antonio Mexia ,CEO da EDP. 
(PAULO SPRANGER/Global Imagens)

Chinesa CTG vende 1,8% da EDP

(A-gosto.com/Global Imagens).

PSD indisponível para viabilizar alteração à lei para aeroporto do Montijo

O ministro de Estado e das Finanças, Mário Centeno. JOSÉ SENA GOULÃO/LUSA

Novo Banco: Estado como acionista só dilui posição do Fundo de Resolução

Bancos registam aumento da procura no crédito à habitação e consumo