crédito

Bancos vendem bicicletas, loiça e terços para dar crédito

O serviço de mesa da VAA pode ser comprado no BPI por 1.475 euros pagando em prestações.
O serviço de mesa da VAA pode ser comprado no BPI por 1.475 euros pagando em prestações.

O BPI vende trens de cozinha a 1150 euros e o BCP tem à venda um terço em ouro pelo valor de 2.950 euros, noticiou o Correio da Manhã.

O Millennium bcp, o Novo Banco e o BPI estão entre os bancos que promovem a venda de produtos não financeiros para conceder crédito.

Segundo o Correio da Manhã, dos cinco maiores bancos em Portugal, apenas a Caixa Geral de Depósitos e o Santander não têm nas suas páginas na Internet uma área dedicada à venda de bens não financeiros.

O jornal relata, na sua edição deste domingo, que o BPI tem a maior montra de produtos. Vende desde trens de cozinha, ao preço de 1.150 euros, a aspiradores. Um dos produtos em destaque no seu site era o relógio Tony Carreira, que deixou de estar disponível. Tratava-se de uma edição da Raymond Weil que assinalava os 30 anos de carreira do cantor e custava 1.590 euros. Também vende vinhos, incluindo um conjunto de vinhos da Herdade do Mouchão, por 395 euros.

No Novo Banco, é possível encontrar à venda modelos topo de gama de telemóveis, televisores e drones, como o Anafi 4K extended, por cerca de 800 euros.

O BCP vende jóias, moedas e barras de ouro. Entre a sua oferta destaca-se um terço com assinatura de Siza Vieira.

No Montepio também é possível comprar produtos não financeiros, como uma Xiaomi MI Action Câmara 4K por 139 euros.

No Banco CTT, é possível comprar joias em filigrana e medalhas de ouro e diamantes.

Tudo com financiamento assegurado pelos bancos. A Taxa Anual de Encargos Efetiva Global (TAEG) praticada pelos bancos na venda destes produtos vai dos 2,2% aos 12,1% e inclui os juros bem como os custos de abertura do processo.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
lagarde centeno coronavirus

BCE. Portugal está amarrado aos bancos outra vez e isso é mau

Fotografia: Mário Cruz/EPA

Presidente da República acompanha preocupação sobre retoma de rotas da TAP

avião da TAP

PS desafia TAP a corrigir plano de rotas áreas que “lesa interesse nacional”

Bancos vendem bicicletas, loiça e terços para dar crédito