Lesados do Banif

Banif: lesados esperam acordo para solução que compense perdas

(Leonardo Negrão / Global Imagens)
(Leonardo Negrão / Global Imagens)

Os lesados do Banif querem ser compensados como foram os lesados do BES e vão avançar com ações contra o Estado como medida de segurança.

Centenas de lesados do Banif esperam que, até ao final do ano, possa haver um acordo com o governo para criar uma solução que os recompense das perdas que tiveram, mas em paralelo vão prosseguir com ações individuais contra o Estado português.

O objetivo é garantir que, se algo correr mal, têm os seus direitos assegurados, já que consideram que o Estado, bem como o Banco de Portugal e a Comissão do Mercado de Valores Mobiliários, têm responsabilidades pelos prejuízos que sofreram com a resolução do banco.

“A nossa expectativa é que a solução seja, no mínimo, igual à dos lesados do BES”, disse Jacinto Silva, presidente da Alboa-Associação de Lesados do Banif, ao Dinheiro Vivo.

Representantes de cerca de 20 escritórios de advogados com clientes lesados do Banif reuniram na manhã desta quarta-feira num hotel em Lisboa para definir estratégias comuns e enquadrar ações conjuntas.

Os advogados estão a “estudar os cenários que podem advir da reclamação de créditos e da análise feita pela comissão liquidatária” do Banif, disse Jacinto Silva.

Lembrou que o prazo para reclamação de créditos já encerrou e que está para breve o apuramento dos valores das perdas e do número de reclamantes.

“Consideramos que são elementos fundamentais para as reuniões que pretendemos ter com o governo”, afirmou. “É fundamental nas próximas reuniões com representantes do governo ter esses dados para podermos começar a desenhar uma solução. O princípio de equidade tem de ser aplicado”, sublinhou.

No final de agosto, um conjunto de cerca de 500 lesados avançou com ações em tribunal contra o Estado português devido à resolução do Banif.

Atualizada às 17H55 para acrescentar que as ações em tribunal contra o Estado português foram iniciadas no final de agosto deste ano.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Fotografia: Gerardo Santos/Global Imagens

Economia portuguesa afunda 16,3% entre abril e junho

Visitantes na Festa do Avante.

Avante!: PCP reduz lotação a um terço, só vão entrar até 33 mil pessoas por dia

covid 19 portugal casos coronavirus DGS

Mais 235 infetados e duas mortes por covid-19 em Portugal. Números baixam

Banif: lesados esperam acordo para solução que compense perdas