crédito à habitação

Bankinter corta spread do crédito à habitação para 1%

O novo spread mínimo está disponível para clientes que invistam pelo menos 30% do valor da avaliação do imóvel.

O Bankinter desceu o spread do crédito para compra de casa para 1%, com as novas condições a entrarem em vigor na próxima segunda-feira, dia 17 de setembro.

“O novo spread mínimo está disponível para clientes que invistam pelo menos 30% do valor da avaliação do imóvel e para financiamentos iguais ou superiores a 150.000 euros”, anunciou em comunicado esta sexta-feira.

“Esta descida do spread mínimo para 1% mostra a dinâmica do Bankinter no negócio do crédito à habitação, voltando a lançar um spread altamente competitivo, enquanto mantém uma avaliação de risco rigorosa e a vontade de continuar a apoiar as famílias na realização dos seus projetos”, afirmou Vítor Pereira, diretor de desenvolvimento de negócio do Bankinter citado no comunicado do banco.

Para financiamentos acima de 150.000 euros e cujo investimento do cliente seja inferior a 30%, o spread do banco foi reduzido para 1,10%. Nos restantes escalões, os spreads mantêm-se inalterados: 1,25% para montantes entre 100.000 euros e 150.000 euros e 1,45% para montantes abaixo de 100.000 euros.

“O banco mantém ainda a sua campanha de transferências de crédito habitação, que suporta custos de transferência até 1,25% do capital transferido para o Bankinter. Na sua oferta de crédito habitação, inclui ainda soluções de taxa fixa com prazos de 2 a 30 anos”, adiantou o banco.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
O ex-presidente do BPN, José Oliveira Costa. Fotografia: Rodrigo Cabrita/Global Imagens

Finanças. Antigo BPN está a ajudar a reduzir défice deste ano

Vieira da Silva e Cláudia Joaquim
Fotografia: Leonardo Negr‹ão / Global Imagens

Governo admite eliminar factor de sustentabilidade noutros tipos de pensões

O ministro do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Vieira da Silva  JOSÉ SENA GOULÃO/LUSA

Regras das pensões antecipadas que existem em 2018 vão manter-se

Outros conteúdos GMG
Bankinter corta spread do crédito à habitação para 1%