aquisição

BCP conclui compra do Euro Bank na Polónia

Miguel Maya, presidente executivo do Millennium BCP, durante a conferência de imprensa de apresentação dos resultados do 1.º trimestre de 2019, Lisboa, 9 de maio de 2019. JOÃO RELVAS/LUSA
Miguel Maya, presidente executivo do Millennium BCP, durante a conferência de imprensa de apresentação dos resultados do 1.º trimestre de 2019, Lisboa, 9 de maio de 2019. JOÃO RELVAS/LUSA

A aquisição, no montante de cerca de 427 milhões de euros, obteve 'luz verde' por parte de reguladores polacos.

O polaco Bank Millennium, detido em 50,1% pelo BCP, concluiu a compra de 99,8% do Euro Bank na Polónia, por cerca de 427 milhões de euros.

“Depois de serem concluídas mais etapas da fusão, uma única instituição vai surgir sob a marca Bank Millennium”, refere o comunicado do banco divulgado esta sexta-feira.

A conclusão da compra surge na sequência das autorizações da KNF, a Comissão Polaca de Supervisão Financeira, e da UOKiK, a autoridade de concorrência e proteção do consumidor daquele país.

“Com a concretização da aquisição do Euro Bank damos um passo importante na concretização da ambição estratégica de acelerar o crescimento e nos diferenciarmos na Polónia, um mercado ao qual atribuímos grande importância e que tem um contributo muito positivo para o futuro e rendibilidade do Grupo BCP”, afirmou o Miguel Maya, presidente executivo do Millennium bcp, num comentário escrito sobre a operação.

“Estou confiante que com esta aquisição e com a excelente equipa de profissionais do banco na Polónia, liderados pelo Dr. João Brás Jorge, iremos reforçar a criação de valor para os clientes, acionistas, colaboradores e demais stakeholders“, adiantou.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
boris johnson brexit

Brexit: Um acordo que responde “às circunstâncias únicas da Irlanda”

Álvaro Santos Pereira, ex-ministro da Economia, na comissão de inquérito do Parlamento sobre as rendas excessivas da eletricidade, Fotografia: MANUEL DE ALMEIDA/LUSA

Álvaro Santos Pereira ataca “corporativismo” de notários, advogados e arquitetos

Álvaro Santos Pereira, ex-ministro da Economia, na comissão de inquérito do Parlamento sobre as rendas excessivas da eletricidade, Fotografia: MANUEL DE ALMEIDA/LUSA

Álvaro Santos Pereira ataca “corporativismo” de notários, advogados e arquitetos

Outros conteúdos GMG
BCP conclui compra do Euro Bank na Polónia