pagamentos

BCP lança serviço de pagamentos eletrónicos da Alibaba em Portugal

REUTERS/Aly Song
REUTERS/Aly Song

O Millennium bcp e a Alipay, a maior plataforma de pagamentos digitais na China, do Alibaba, vão cooperar no mercado português.

O Millennium bcp e a Alipay, a maior plataforma de pagamentos digitais na China, do grupo Alibaba, vão cooperar no mercado português e facilitar pagamentos eletrónicos aos milhares de viajantes chineses que visitam o país nas suas compras em Portugal.

“O BCP e a Alipay vão também continuar a analisar outras formas de cooperação futura, incluindo em relação a pagamentos na Internet e comércio eletrónico e outros serviços relacionados para empresas e particulares portugueses e chineses”, referem num comunicado conjunto.

O memorandum de entendimento entre o BCP e a empresa chinesa foi assinado a 22 de março pelo vice-presidente do banco, João Nuno Palma, e o responsável pela equipa de liderança de globalização da Alibaba, Angel Zhao.

O BCP é detido em 25,16% pela chinesa Fosun e a Alipay é operada pelo grupo Ant Financial Services, do grupo Alibaba.

“No âmbito do acordo, as duas empresas vão explorar o potencial de reforçar o trabalho em conjunto, combinando a experiência e capacidade da Alipay em sistemas de pagamentos online e móveis, bem como as capacidades bancárias locais e internacionais do BCP, para atingir objetivos comuns e continuamente fornecer serviços inovadores e de ponta aos seus respetivos clientes”, adianta a nota.

“A app (aplicação) Alipay é uma ferramenta essencial para pagamentos de turistas chineses que não queiram ter consigo elevadas quantias de dinheiro”, referem.

Mais de 200.000 turistas chineses visitaram Portugal nos primeiros nove meses de 2017, segundo dados do Turismo de Portugal, lembram as duas companhias.

Adiantam que este serviço “constitui ainda uma importante plataforma de marketing para comerciantes locais que procurem uma aproximação aos viajantes chineses, antes, durante e após visitarem Portugal”.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Assembleia da República. Fotografia: António Cotrim/Lusa

Gestores elegem medidas para o novo governo

Joana Valadares e a sócia, Teresa Madeira, decidiram avançar em 2015, depois do encerramento da empresa onde trabalhavam há 20 anos. Usaram o Montante Único para conseguir o capital necessário e a Mimobox arrancou em 2016. Já quadruplicaram o volume de negócios. (Foto cedida pelas retratadas)

Desempregados que criam negócios geram mais emprego

Salvador de Mello, CEO do grupo CUF (Artur Machado/Global Imagens)

CUF vai formar alunos médicos de universidade pública

Outros conteúdos GMG
BCP lança serviço de pagamentos eletrónicos da Alibaba em Portugal