BCP

BCP recupera 10,4% em dia de negociação protegida

Proibição de vendas a descoberto durante esta sexta-feira terá protegido cotação do banco de investidores interessados em lucrar com desvalorização

As ações do Millennium bcp recuperaram da desvalorização de ontem ao longo da sessão desta sexta-feira, beneficiando provavelmente da proibição de vendas a descoberto de títulos do banco decretada pela CMVM na quinta-feira à noite.

Os títulos do banco, que registaram uma quebra ligeiramente superior a 11% no primeiro dia de negociação de direitos de subscrição do aumento de capital, recuperaram hoje 10,37%, para 16 cêntimos. A desvalorização superior a 10% registada na quinta-feira foi a principal razão para a CMVM ter decretado a proibição de vendas a descoberto na sessão de hoje.

Além das ações do BCP, também a cotação dos direitos de subscrição valorizaram de forma significativa ao longo do dia de hoje, subindo mais de 28% até aos 82 cêntimos, com a transação de mais de 38 milhões destes.

A proibição de fechar vendas a descoberto foi decretada pela CMVM apenas para a negociação do dia de hoje, sendo que o impedimento desta forma de investidores lucrarem com a desvalorização do BCP, os títulos e os direitos do banco estiveram mais protegidos, com a valorização do dia a refletir algum apetite do mercado pelo BCP – um apetite que existe sobretudo dada a vontade da Fosun de quase duplicar a sua participação no banco através deste aumento de capital.

O período de subscrição de direitos do BCP decorrerá até às 15h00 do dia 2 de fevereiro de 2017.
Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Indústria do calçado. 
Fotografia: Miguel Pereira/Global Imagens

Portugal regressou ao Top 20 dos maiores produtores de calçado

Sonae Industria

Ações da Sonae Indústria e da Sonae Capital disparam após OPA da Efanor

Alexandre Meireles, presidente da ANJE. Fotografia:  Igor Martins / Global Imagens

ANJE teme que 2021 traga “grande vaga” de falências e desemprego

BCP recupera 10,4% em dia de negociação protegida